Tratamentos para sensibilidade nos dentes

Tratamentos para sensibilidade nos dentes

Experimentar um docinho ou tomar uma bebida geladíssima em pleno verão pode ser um martírio para muita gente. O primeiro gole ou mordida é geralmente associado a um terrível incômodo nos dentes.

As razões para sensibilidade que chega intensa e vai passando aos poucos podem ser várias, mas sem dúvida é um sinal para buscar o consultório dentário. "Algumas dores que ocorrem na cavidade bucal são muito parecidas. Uma cárie pode doer tanto quanto um siso infeccionado. Por isso, a qualquer sinal de dor, é imprescindível a visita a um profissional", alerta o ortodontista Leandro Lukacsak, da Clínica OralFix

A sensibilidade acontece por conta da exposição da dentina (parte que se encontra abaixo da camada de esmalte do dente e abaixo da gengiva) ao frio ou calor, isso quando as suas camadas de proteção são danificadas ou desgastadas. Para entender melhor, Vivian Farfel, especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial, esclarece que os tecidos que recobrem a raiz dos dentes são degradados, expondo desta maneira a dentina - tecido duro, resistente, que apresenta como propriedade a sensibilidade. "Quando a raiz do dente fica sem proteção, milhares de canalículos que compõe a dentina ficam expostos e sujeitos às agressões do meio externo como calor, frio ou pressão. A todos estes estímulos, o nosso organismo responde com dor".

Os profissionais associam o incômodo ao deslocamento da gengiva (retração gengival) causada pela escovação errada. "Forte fricção da escova de cerdas duras sobre o tecido da gengiva". Também por problemas periodontais como gengivite (inflamação na gengiva) ou periodontite (inflamação no periodonto por completo, gengiva e osso). "A retração da gengiva não provoca a perda do dente, mas é imprescindível que as causas da sensibilidade sejam tratadas o quanto antes", ressalta o implantodontista Roberto Aranda.

Outros motivos fazem parte da lista, entre eles, trincas no esmalte por conta de choques térmicos de alimentos e/ou bebidas, bruxismo, refluxo, bulimia, hipertireoidismo e outras doenças que reduzem o fluxo salivar, ou ainda pela ingestão de alimentos muito ácidos.

Cada motivo determina o nível de sensibilidade e, por consequência, o tratamento necessário. Entre os mais comuns está o uso do enxaguatório bucal com flúor, isso para quem tem uma leve sensibilidade. "Há também a aplicação de flúor tópico pelo próprio dentista, que tem a função de proteger os dentes. Mas se a dor for um sinal de cárie usamos o flúor verniz", destaca Aranda. Em muitos casos, os profissionais trabalham com o laser. "A laserterapia tem a função de estimular as mitocôndrias que servem para dar energia e renovação às células. Com as células renovadas e mais fortes, a sensibilidade também é eliminada", conclui.


Quando há um desgaste por abrasão ou início de cáries, os profissionais também indicam cremes dentais desensibilizantes, que vedam os canalículos evitando a dor. Farfel diz que estes cremes possuem como ingredientes Fluoreto de Sódio, Nitrato de Potássio, Citrato de Potássio ou o Cloreto de Estrôncio, associados ou não. Mas antes de sair comprando um creme dental específico é necessário observar as causas exatas da sensibilidade e sempre manter a revisão odontológica em dia.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: saúde gengivite dentes laserterapia