Tintura pode aumentar risco de leucemia nos bebês

Tintura pode aumentar risco de leucemia nos bebês

O uso de tinturas ou alisantes de cabelo durante os três primeiros meses de gravidez aumenta em quase duas vezes o risco de o bebê desenvolver leucemia nos primeiros dois anos de vida.

É o que concluiu o primeiro estudo epidemiológico brasileiro que investigou o tema. O trabalho foi realizado pela Escola Nacional de Saúde Pública em parceria com o Inca (Instituto Nacional de Câncer) por mais de dez anos.

Os dados sugerem que as mulheres não devem pintar os cabelos durante a gravidez. Das 231 mulheres analisadas em todo o país, cujos filhos tiveram leucemia, cerca de 15% usaram produtos químicos no cabelo no primeiro trimestre da gravidez.


"O estudo mostrou que a doença não se manifestou ao acaso. Há uma associação significativa entre a exposição a tinturas e alisantes com o desenvolvimento de leucemia. Mas, como se trata de uma doença rara, o número de casos precisa ser confirmado em análises experimentais posteriores", afirma a Maria do Socorro Pombo de Oliveira, uma das coordenadoras do estudo.

Embora seja considerada uma doença rara, a leucemia atinge cerca de 5% das crianças nessa idade.

Por Jessica Moraes

Comente