Timidez excessiva pode ser doença

Timidez excessiva pode ser doença

A timidez é característica comum em grande parte da população e não deve ser encarada como defeito. Muitas vezes revela mistério e até um pouco de charme de quem a tem. Mas cuidado, nada em excesso faz bem, e a timidez também se inclui nisso. Em excesso pode ser uma doença que deve ser seriamente tratada.

O psicólogo especialista em ciências cognitivas, Fernando Elias José, afirma que a timidez em excesso pode ser classificada como fobia social ou ansiedade social.

"Nestes casos as pessoas têm vergonha de se expressar público, ou até mesmo em ambientes com poucas pessoas. O diagnóstico é feito a partir do nível de sofrimento que a pessoa tem com essa timidez, ou seja, o quanto ela fica quieta e sem contato com mais pessoas, podendo chegar até mesmo a uma discriminação por parte dos outros em razão de não saber classificarem a timidez como patológica", explica.

O psicólogo acredita que a timidez tem aspectos negativos na maioria das vezes, pois a interação com outras pessoas é sempre mais difícil. "O que cabe ressaltar é que as pessoas precisam ser ponderadas e não impulsivas em seus atos e relacionamentos, características essas que se mostram muitas vezes em pessoas tímidas", revela Fernando.

Felizmente há sempre um meio da própria pessoa, que sofre da forma patológica, reverter essa situação. O psicólogo afirma que em primeiro lugar é preciso identificar essa timidez como algo que realmente incomoda não somente a pessoa, mas também o meio social que ela convive.

"Uma vez feito o diagnóstico da patologia, o importante é procurar ajuda profissional especializada, de um psicólogo ou psiquiatra para fazer um tratamento combinado com terapia e quem sabe uso de medicação", orienta.

leia também


"A pessoa tem que procurar estar atenta aos sintomas e começar a tentar transformá-los em seus aliados, ou seja, não deixe a timidez comandar a vida e sim que o indivíduo a comande", conclui.

Por Jessica Moraes

Comente