Spray de espuma no Carnaval - fique atenta

Spray de espuma no carnaval  fique atenta

Neste Carnaval é preciso que os foliões fiquem atentos aos danos causados pelo spray de espuma, produto famoso nessa época do ano.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia e consultor do Instituto Varilux da Visão, Marcus Sáfady, os prejuízos podem ser fatais, levando até mesmo, nos casos mais graves, a lesões oculares que podem comprometer a visão.

"Nesse período são comuns os casos de acidentes oculares, lesões e reações alérgicas", alerta o médico. Este alerta vem tanto dos oftalmologistas quanto da vigilância sanitária e das autoridades públicas.

Uma lei aprovada no ano de 2007 pela Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro proibiu a venda da espuma, mas a Associação Brasileira de Aerossóis e Saneantes Domissanitários (ABAS) conseguiu, naquele mesmo ano, uma liminar emitida pelo Tribunal de Justiça fluminense para suspender a proibição, válida até hoje. Portanto a solução é ficar atento aos possíveis danos à saúde como alergias, irritações na pele e nos olhos.

De acordo com o médico, há muito pouco conhecimento por parte das pessoas a respeito dos riscos que o spray pode causar.

Esse tipo de spray utiliza substâncias como o poliuretano, além de gases para o efeito de spray (gás butano). Todos são produzidos com as mesmas características, embora alguns tenham a licença da ANVISA.

O que é ainda pior: existe um total desconhecimento quanto às medidas a serem tomadas no caso de lesões e irritações. Os principais danos que ele pode causar lesões na pele, mucosas (olhos principalmente) e irritação respiratória.

"A primeira providência é lavar os olhos com água corrente. Além de lavar os olhos com água abundante, é importante que não se utilize nenhuma medicação local. Porém, se após a lavagem ainda houver dor ou sensação de areia nos olhos ou ainda uma piora da visão, é imprescindível procurar a ajuda de um oftalmologista para que não haja nenhum dano mais grave", finaliza.

Por Jessica Moraes

Comente