Implante de silicone pode causar novo tipo de câncer

Mulheres com o tipo de implante tem 200 vezes mais chances de contrair a doença
silicone seios câncer

Istock/CristiNistor

Um novo tipo de câncer está gerando polêmica para as autoridades de saúde da França. Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto do câncer da França, os implantes de silicone nos seios podem causar um tipo específico de tumor no sistema linfático. 


Pesquisadores revelaram a existência do “linfoma anaplásico de grandes células associado a um implante mamário (LAGC-AIM)” e pediram a inclusão da doença na lista da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

O estudo foi realizado a pedido das autoridades francesas da área de saúde após o rápido aumento de casos desse tipo de câncer em um período relativamente curto.

Só na França, 18 casos já foram diagnosticados nos últimos três anos, sendo 14 deles em pacientes que implantaram silicone da fabricante norte-americana Allergan. Esse mesmo tipo de tumor já foi identificado em 173 pacientes no mundo.

O Ministério da Saúde da França enviou uma mensagem de alerta máxima aos médicos de todo o país, solicitando a comunicação de casos suspeitos em pacientes com silicone nos seios.

A ministra da Saúde, Marisol Touraine, declarou nesta terça-feira que as mulheres com implantes nos seios "não precisam retirá-los" e nem devem ficar "excessivamente preocupadas".

De acordo com François Hébert, diretor-geral adjunto da Agência Nacional de Segurança do Medicamento (ANSM), as mulheres que desejam colocar próteses nos seios deverão ser obrigatoriamente alertadas sobre esse novo risco, apesar de ele ser baixo.

As autoridades de saúde francesas vão fazer uma reunião, prevista para o fim deste mês, onde pode ser definida a proibição do comércio de certos modelos de próteses na França. 

Por Thamirys Teixeira

Comente