Remédio para cólica feito de maconha gera polêmica

Será que o medicamento é realmente seguro? Veja a opinião de um especialista e tire suas próprias conclusões
Foria Relief cólica maconha

De acordo com o fabricante, o produto alivia cólicas e não possui efeitos psicoativos. Foto: iStock_Starflamedia

Não é segredo que a maconha, apesar de ilegal é uma ótima erva medicinal. Por conta de substâncias como o CBD e o THC a cannabis ajuda no tratamento de diversas doenças como o câncer cerebral, a esquizofrenia, entre outras. 

A novidade é que, de acordo com a Foria, empresa que cria produtos com propriedades medicinais da erva, a maconha também pode ser utilizada para frear aquela "cólica mostro" que te pega nos primeiros dias de menstruação.

O remédio vem em formato de supositório vaginal e se chama  Foria Relief. O supositório é feito de manteiga de coco e óleo concentrado de THC e CBD. Os dois componentes trabalham juntos para diminuir as dores da cólica e relaxar os músculos. Isso tudo sem nenhum efeito psicoativo.

Foria Relief cólica maconha

Foto: Divulgação

“A região pélvica é a parte do corpo com mais receptores canabinoides, depois do cérebro”, diz o fundador da Foria, Mathew Gerson. “Utilizar essas substâncias em forma de supositório é uma alternativa natural.”

Gerson diz que a as planta tem sido usada de forma medicinal há muito tempo, e que é uma ajuda natural para aliviar os sintomas associados à menstruação. “Nossa intenção é compartilhar as poderosas propriedades medicinais desta planta, utilizando técnicas modernas de extração”, ele afirma.

Apesar da boa propaganda do Foria Relief, outros profissionais discordam dos efeitos causados pelo supositório. De acordo com entrevista da ginecologista Jennifer Gunter para o portal Vice, não existem pesquisas o suficiente para atestar que o medicamento realmente é seguro para o organismo.

Foria Relief cólica maconha

Foto: Divulgação

"Nós não temos certeza de que a cannabis é compatível com a manteiga de cacau. Normalmente se faria um estudo para testar isso, mas ninguém testou nada até agora", disse.

Como a erva não é legalizada no Brasil, o produto não estará disponível tão cedo em território nacional, porém quem está nos Estados Unidos consegue adquirir as pílulas a partir de uma recomendação médica expedida por algum dos estados legalizados dos Estados Unidos.

O produto custa U$44 e está disponível em dispensários da Califórnia e, em breve, no Colorado.

E aí, você teria coragem de usar?

Por Thamirys Teixeira

Comente