Queda de cabelos ainda afeta muitas mulheres com câncer

Quimioterapia é responsável pelo problema
arlete-salles-cancer-cabelos

Foto - Reprodução/caras

Arlete Salles descobriu que estava com câncer em janeiro deste ano, aos 72 anos. Recuperada a atriz abriu o coração e revelou que a queda de cabelos devido à quimioterapia foi o que mais lhe afetou. “É muito doloroso. Mesmo com tantos amigos me apoiando, é solitário, devastador. É como atravessar um pântano”, disse ela, em entrevista à revista “Contigo!” 

Assim como Arlete, outros famosos já assumiram a careca pro causa do câncer, como Ana Maria Braga e Patrícia Pilar. A queda de cabelos é uma das maiores queixas das mulheres nessa situação. Muitas vezes ela acaba sendo o estopim para a baixa auto-estima das mulheres, que geralmente, são vítimas da depressão nessa fase. 

A queda do cabelo em pacientes com câncer é consequência da quimioterapia. Ela é feita através de injeções que têm o objetivo de impedir a multiplicação das células cancerígenas, e sua substância vai direto para a corrente sanguínea. 

O medicamento é tão forte que atinge não apenas os tumores, mas as células saudáveis também, principalmente as que se multiplicam rapidamente, como os folículos capilares. Além dos cabelos, os pelos do corpo também sofrem queda. A queda ocorre cerca de duas semanas após a primeira sessão de quimioterapia e só volta a crescer cerca de 3 meses após o fim do tratamento.


Comente