Problemas de pele podem piorar no inverno

peleinverno

Foto - Shutterstock

É comum que no inverno, algumas pessoas fiquem com a pele seca e vulnerável. Um dos problemas de pele mais comuns que pioram no inverno é o eczema asteatósico. A pesar do nome difícil, o problema é muito conhecido.

Tratam-se de lesões de pele elevadas, vermelhas, que podem ser descamativas, dolorosas ou causarem coceira. Segundo o dermatologista Cristiano Tárzia Kakihara, médico voluntário do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo, esses eczemas costumam surgir qualquer parte do corpo.

Muitas vezes eles simulam outras doenças, como micose, alergias, psoríase entre outras. O primeiro problema de pele que pode piorar no inverno é a psoríase. Para tratar, recomenda-se usar com menos frequência possível sabonetes em áreas desnecessárias e aumentar o uso de hidratantes.

Também devem-se evitar os banhos quentes , que acabam sendo mais frequentes na estação. Eles removem a oleosidade natural da pele, diminuindo o manto (cobertura) lipídico que retém a sua umidade.

Já no caso das micoses, cuidado com os sapatos fechados. Os pés ficam mais abafados e os quadros de micose podem se alastrar. Assim, sugere-se usar, ao menos em casa, chinelos ou sandálias, para diminuir as horas de abafamento e, ao qualquer sinal suspeito de micose, procurar logo um dermatologista.

Por fim, a alergia. É preciso ficar atento ao de cosméticos muito alergenizantes - sobretudo hidratantes com essências. Com o intuito de diminuir a secura, muitos pacientes usam estes produtos em excesso e acabam ficando expostos a uma carga muito alta de substâncias alergenizantes.

Sugere-se, portanto, o uso de cosméticos hipoalergênicos. Qualquer anormalidade cutânea procure um dermatologista para uma avaliação detalhada.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: pele pele seca inverno