Problemas da vagina: como resolver sem constrangimento

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre aqueles probleminhas íntimos que toda mulher têm
Problemas da vagina

Foto - Shutterstock

Vamos combinar, tem muita coisa que pode dar errado da cintura para baixo,. Embora comuns, alguns problemas com a saúde da vagina causam bastante constrangimento para as mulheres, que só querem resolver tudo o mais rápido possível.

Para te poupar de fazer aquelas buscas vagas na internet, resolvemos ir direto ao assunto. O VilaMulher conversou com a ginecologista e obstetra Erica Mantelli para sanar todas as suas dúvidas sobre os problemas que mais causam vergonha ou preocupação nas mulheres. Vem ver:

Cistos vaginais

Os cistos vaginais são bolsas fechadas contendo líquido ou material semi-sólido que ocorre por uma obstrução de um glândula ou de um canal.  Não é grave, porém, é preciso um acompanhamento médico. 

Em alguns casos, o tratamento é apenas acompanhar o crescimento, se houver um aumento muito intenso do cisto pode ser necessária a remoção cirúrgica ou caso haja infecção do local é recomendado fazer o uso do antibiótico.

Não é nada grave nem que comprometa a fertilidade ou a saúde da mulher, porém, precisa de tratamento.

Odor desagradável na região intima

O odor desagradável na região vaginal pode significar alteração do pH predispondo infecções, inflamações vaginais, com corrimento ou também o processo de higiene que não está adequado. 

Não é normal ter odor desagradável, caso note a presença do odor ou de corrimento procure um ginecologista para que o tratamento adequado seja realizado e receber orientações para higiene do local.

Sangramento fora do período menstrual

O ciclo menstrual deve durar de 21 a 35 dias, sangramento fora do período menstrual pode significar alterações hormonais, presença de cisto e miomas, pólipos e também inflamações no colo do útero acompanhado de lesões e/ou na vagina. Portanto, procure um ginecologista para ser avaliada o quanto antes.

O tratamento irá depender de qual é a causa, em muitos casos é possível tratar com anticoncepcional. Se for alguma infecção ou lesão no colo do útero pode ser necessário fazer uma cauterização ou uma pequena cirurgia. E se alterações hormonais o médico pode indicar medicamentos para a correção.

Coceira na vagina

Não é normal ter coceira na região vaginal. A coceira pode se um sintoma de infecções provocadas por fungos.Portanto, é importante conversar com o seu médico para que seja feito um diagnóstico e verificar se há a presença de infecção causada por fungo ou alguma bactéria. 

O tratamento pode ser feito com banho de acento com uso pomadas ou comprimidos vias vaginais ou oral.

Dor ao urinar e ao ter relações sexuais

Dor ao urinar pode ser um indicativo de infecção de urina. Além disso, pode ter dor pélvica, escurecimento da urina e aumento da vontade de urinar por varias vezes. Caso tenha a presença de alguns desses sintomas é importante conversar com o médico para que seja indicado o medicamento adequado, principalmente a base de antibiótico evitando o automedicamento.

Se a dor ao urinar for provocada pela infecção de urina o tratamento vai ser antibiótico e hidratação. O tratamento vai depender da causa.

Falta de lubrificação na vagina

A principal causa de falta de lubrificação são as alterações hormonais e também alteração no ciclo de resposta sexual. Muitas vezes a mulher durante a relação sexual não tem o tempo de preliminar adequado, e com isso, ela não consegue sentir-se excitada. Dessa forma, a relação ocorre sem lubrificação adequada causando a dor. 

O tratamento vai depender da causa. Alguns anticoncepcionais também podem prejudicar a lubrificação, o médico deve avaliar a causa dessa ausência e diminuição de lubrificação para passar o tratamento correto, que pode ser feito com o uso de lubrificantes de uso tópico e medicamento via oral. 

Nada de se desesperar, tudo tem solução! Persistindo as dúvidas você pode consultar seu ginecologista. A Dra. Erica Mantelli também pode ser encontrada no site www.ericamantelli.com.br . Cuide-se!

Por Thamirys Teixeira

Comente