Pneumologistas ressaltam a importância da espirometria

Pneumologistas ressaltam importância da espirometr

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

No dia 27 celebra-se o Dia Mundial da Espirometria. No mundo inteiro, sociedades médicas promoverão campanhas sobre a importância do exame, que mede a capacidade respiratória.

Em São Paulo, a Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) promoverá um plantão na estação Brás do Metrô, orientando, tirando dúvidas, distribuindo material informativo e também realizando gratuitamente exames de espirometria.

O exame permite ao pneumologista avaliar a saúde dos pulmões por meio de sua capacidade. Esta avaliação é capaz de detectar uma série de doenças respiratórias, algumas bastante graves, como a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

"A espirometria é um exame simples e seguro, que deve ser realizado periodicamente após os 40 anos de idade, ou mesmo antes, no caso de tabagistas. Doenças como a DPOC diagnosticadas precocemente podem ser o gatilho para a cessação do tabagismo, o que poderá resultar em menor declínio funcional e melhor prognóstico da doença", ressalta a presidente do Comitê de Função Pulmonar da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, dra. Sílvia Carla Sousa Rodrigues.

Segundo a especialista, o teste também auxilia no diagnóstico de asma, doenças pulmonares ocupacionais, fibrose pulmonar, entre outras. "A espirometria é um exame simples, rápido, indolor e, sobretudo, de excelente custo-benefício. Além disso, é capaz de detectar diversos distúrbios pulmonares antes das pessoas terem limitação grave da função pulmonar, e alterações em outros exames, como a radiografia de tórax", alerta a presidente da SPPT, dra. Mônica Corso.

Como os fumantes apresentam algum sintoma respiratório, como tosse, secreção, pigarro ou falta de fôlego, realizar uma espirometria é extremamente útil para avaliar se já existe algum comprometimento da função e capacidade pulmonares.


O pneumologista é o profissional mais capacitado para orientar o paciente sobre a regularidade com que deverá realizar a espirometria, levando em conta sintomas, exame clínico e eventuais patologias diagnosticadas. É também o pneumologista o único profissional capacitado a avaliar os resultados deste exame. Estudos verificam que a interpretação realizada por outros profissionais chega a um índice de 25% de erro.

Por Carmem Sanches

Comente