Os males do verão

Os males do verão

O verão é a estação mais aguardada pela maioria dos brasileiros. Sol e calor parecem combinar perfeitamente com as praias paradisíacas do litoral do país. Mas a estação mais quente do ano guarda também surpresas desagradáveis.

Com a exposição ao sol e à areia e a produção do suor em maior quantidade, o risco das doenças de pele são maiores que nas outras épocas do ano. A dermatologista Thais Pepe, de São Paulo, afirma que as doenças mais comuns no período são as micoses, o bicho geográfico e, claro, as queimaduras solares.

Mas como se prevenir deste males do verão? No caso das micoses e frieiras, que ocorrem pela proliferação de fungos nas partes quentes do corpo, o ideal é utilizar chinelos, mesmo em banheiros e vestiários, e sempre secar bem todas as dobras do corpo.

Já o bicho geográfico, que é causado pela larva "migrans" presente na urina e fezes de cães e gatos, pode ser evitado deixando os bichinhos em casa. Isso, sim, diminui o risco de infecção na praia.

Outra ocorrência comum nesta estação parece óbvia, mas nem sempre é: as queimaduras solares. O ideal neste caso é bom senso. Passar protetor solar à prova d'água e reaplicar a cada duas horas é fundamental para uma pele protegida. Do contrário, muita ardência e até dor nos casos mais extremos. O jeito é usar hidratantes para melhorar a pele.

Se nas férias de verão você voltou com algum destes "presentinhos", pode procurar um profissional da área. "O tratamento depende de extensão das lesões, por isso deve ser instituído apenas por um dermatologista", alerta Thais.

Melhor mesmo é tomar cuidado, voltar com a pele saudavelmente bronzeada e passar o verão tranqüilo, tranqüilo...

Por Cristina Boscolo (MBPress)

Comente