Novo laser melhora vida sexual no pós-parto

Nova tecnologia ajuda na síndrome do alargamento vaginal, comum após o nascimento do bebê, e melhora o sexo de quem sofre com o problema ou com dores ao ter relação
fotona laser saúde sexual

Foto: iStock-Eziutka

Não há dúvida de que o parto normal é muito bom para a mulher. Logo após o nascimento do bebê, ela já está disposta e caminhando. No entanto, a região perineal sofreu um alargamento pela ação hormonal intensa durante a gestação e pela passagem do feto através do canal de parto. O alargamento atinge toda a extensão da vagina, bem como ocorre afrouxamento dos músculos perineais, seja pela passagem do feto ou pela realização da episiotomia, procedimento usado na fase final do parto para facilitar a passagem do feto pelo períneo.  “Esses fatores podem causar o que se chama de síndrome do relaxamento vaginal, ou seja, a sensação de flacidez e até alargamento da vagina”, diz o ginecologista Sang Cha, de São Paulo.


 Mas nem sempre é suficiente para amenizar os sintomas da síndrome do relaxamento vaginal. E até pouco tempo atrás, as terapias para essa síndrome eram paliativas. Mas agora existe uma tecnologia totalmente inovadora para solucionar este problema. Trata-se de Fotona, um aparelho que se baseia na utilização de dois espectros de luz, o ND Yag e o Erbium Yag. São tipos de laser não ablativos e que atingem camadas profundas dos tecidos da genitália inferior e sem causar dor. “Eles foram especialmente desenvolvidos para o canal do parto e o resultado final é a melhora substancial da percepção do preenchimento vaginal nas relações sexuais”, afirma o ginecologista.

Segundo o médico, no período pós-parto, a alteração hormonal é intensa, podendo chegar a níveis de uma mulher na menopausa. “Como consequência, há ressecamento vaginal e maior tendência a corrimentos e infecção urinária, levando a um distanciamento do casal.O laser estimula o colágeno e fortalece a mucosa, por isso é importante no tratamento”, diz o dr Sang. Em alguns casos, o  especialista costuma indicar ainda reposição hormonal para acelerar o restabelecimento da mucosa vaginal.

O Fotona também é indicado para amenizar cicatrizes hipertróficas, como a quelóide, comum em quem fez cesariana. “É importante pensarmos no aspecto estético no pós-parto”, lembra o dr Sang.

Não só para o pós-parto

 O ginecologista afirma ainda que o laser é indicado não só no pós- parto, mas também para mulheres que têm ressecamento vaginal, ou que têm infecções urinárias de repetição, sintomas comuns particularmente em mulheres menopausadas, levando a dores durante a relação. O Fotona corrige esta atrofia, estimulando o colágeno na região, bem como ativando a circulação local, melhorando a vida sexual como um todo”, diz o dr. Sang. Em média, são necessárias três sessões com o aparelho - feitas em um intervalo de quatro semanas -, mas os resultados podem ser percebidos logo após a primeira sessão de tratamento. Uma sessão com o laser tem duração de 10 a 15 minutos. Qualquer paciente pode fazer o laser vaginal a partir de 40 dias após o parto. Só não será indicado no caso de infecções ou sangramento. 

Comente