Mudanças nas farmácias

Mudanças nas farmácias

A partir de hoje, quem entrar em uma farmácia notará algumas diferenças. É que acabam de entrar em vigor as novas regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a venda de produtos em farmácias.

A regulamentação tem duas principais mudanças: a primeira delas proíbe a venda de produtos não relacionados à saúde nas drogarias. Já a segunda proíbe a colocação de remédios em gôndolas ou prateleiras, onde o cliente tem acesso direto.

Pela nova norma só podem ser expostos nas prateleiras produtos de perfumaria e fitoterápicos. Para a compra de remédios para gripe, dor de cabeça ou de estômago, por exemplo, como analgésicos ou antiácidos, o cliente terá que pedir ao farmacêutico, pois os medicamentos ficarão atrás do balcão de atendimento. Neste caso o objetivo é diminuir a automedicação.

Farmácias que descumprirem as regras podem pagar multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. Além das multas, o estabelecimento pode ser penalizado com a apreensão de mercadoria e até cancelamento do alvará de funcionamento. De acordo com o Instituto Brasileiro de Auditoria em Vigilância Sanitária (Inbravisa), a fiscalização será realizada pela vigilância sanitária estadual ou municipal.

As novas regras integram uma resolução de agosto de 2009 da Anvisa, que afirmam ter o objetivo de assegurar a qualidade e segurança dos produtos oferecidos e dos serviços prestados em farmácias e drogarias, além de contribuir para o uso racional desses produtos e para a melhoria da qualidade de vida dos usuários.


Vale destacar que algumas associações do setor farmacêutico já conseguiram liminares na Justiça para não cumprir as exigências. E você, o que achou da mudança?

Por Larissa Alvarez

Comente