Microcefalia é só a ponta do iceberg, diz especialista

É estimado que 4 milhões de pessoas sejam afetadas pelo Zika vírus em 2016
microcefalia cegueira surdez

De acordo com especialistas os bebês que não nascem com microcefalia podem ter outras doenças. Foto: Reprodução/AmambaiNotícias

A xmicrocefalia já está preocupando especialistas de todo o mundo. Só no carnaval de 2016, centenas de mulheres grávidas cancelaram suas viagens ao Brasil por conta do Zika vírus e o medo não deve parar por aí. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o vírus irá se espalhar por todo o continente americano, à exceção de Canadá e Chile.


Por este motivo os estudos de cientistas de toda a parte do globo vem se intensificado para desmistificar toda a epidemia do Zika. De acordo com o Dr. Albert Ko da Universidade de Yale para o jornal Washington Post, a microcefalia é só o primeiro sinal de uma série de outros problemas.

"A evidência preliminar é que bebês que não nasceram com microcefalia podem vir a desenvolver outras lesões neurológicas ou problemas de nascença que não são tão óbvios quanto a microcefalia", disse.

De acordo com ele, a cegueira e a surdez também podem ser reflexos do Zika vírus, assim como diversas deficiências neurológicas. Segundo a World Health Organization é esperado que o mosquito afete cerca de 4 milhões de pessoas só neste ano.

No ano passado o Brasil teve 3,893 casos de microcefalia. Enquanto isso, mulheres do mundo inteiro aguardam por uma vacina e se viram como podem usando muito repelente e roupas de manga comprida, sempre em cores claras.

Por Thamirys Teixeira

Comente