Mapa da dor de cabeça no Brasil

Mapa da dor de cabeça no Brasil

Pela primeira vez, a Sociedade Brasileira de Cefaléia (SBCe) fez um mapeamento da doença no Brasil. De forma geral, o estudo comprovou que a enxaqueca é o tipo de dor de cabeça mais freqüente entre as mulheres com o seguinte perfil: alta escolaridade, baixa renda familiar, que não pratica exercícios físicos regularmente.

O estudo realizado pelo especialista Luiz Paulo de Queiroz, para a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mostrou que 72% da população brasileira teve dor de cabeça no último ano. Um fator que chama a atenção no estudo é que os casos de migrânea (enxaqueca) são mais prevalentes na região Sudeste com 20,5%. Região Sul vem em seguida com 16,4%. A região Nordeste possui 13,6%. Centro-Oeste e Norte têm 9,5% e 8,5%, respectivamente.

A partir disso, o membro da sociedade levou em consideração que regiões mais desenvolvidas e mais agitadas e, por conseqüência, com maior número de pessoas fazendo várias atividades ao mesmo tempo, tendem a reunir mais quadros de enxaqueca. "Os fatores socioeconômicos e genéticos também influenciam", acrescenta.

A Cefaléia do Tipo Tensional (CTT) é prevalente nas regiões Sul e Sudeste, ambos com 14%. Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste respondem 10,3%, 6,8% e 6,1%, respectivamente.Outro item analisado no estudo é quanto à prática de atividade física. Indivíduos que não fazem exercícios físicos têm duas vezes mais chance de ser portador de Cefaléia Crônica Diária do que os que fazem exercícios físicos regulares. Nos casos de enxaqueca este número é de 43% a mais.

O estudo, feito em todos os estados brasileiros, com 3.848 pessoas - de 18 a 79 anos - analisadas proporcionalmente em cada unidade da federação. Foi divulgado no Congresso Brasileiro de Cefaléia, que aconteceu este mês em Vitória.

Para quem ainda confunde os termos cefaléia, dor de cabeça ou enxaqueca é importante explicar. Na verdade, conforme a sociedade, cefaléia é sinônimo de dor de cabeça, e engloba todos os tipos existentes: enxaqueca (também conhecida como migrânea), cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia ou dor de cabeça da coluna, cefaléia secundária a sinsite, entre outras.

leia também


A mais comum é a tensional seguida da enxaqueca, que acometem 78% e 16% da população respectivamente. Não se sabe ao certo porque a cefaléia é mais comum nas mulheres, como comprova a pesquisa de Queiroz, mas a suspeita é de que tenha uma relação com os hormônios femininos, principalmente na enxaqueca (migrânea), que costuma a aparecer entre os vinte e os trinta anos, quase nunca depois dos 50.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: saúde dor de cabeça enxaqueca