Inverno e tempo seco: os vilões da asma

asmabronquite

Foto - Shutterstock

Quem têm asma sabe como é difícil controlar a patologia e respirar bem durante uma crise. Caracterizada pelo estreitamento das vias aéreas inferiores, a asma ou bronquite asmática costumam gerar mais crises durante as temperaturas mais baixas somadas ao tempo seco.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 100 a 150 milhões de pessoas sofrem de asma no mundo e o controle da doença é o mais recomendado. De acordo com o pneumologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo, Pedro Genta, a asma é uma patologia crônica e requer monitoramento contínuo.

"Os sintomas frequentes sugerem descontrole da doença e apontam a necessidade de uma consulta ao especialista, que deve analisar o quadro clínico e orientar quanto à necessidade da medicação", comenta.

Comum pelas crises de falta de ar, chiado, sensação de aperto no peito e tosse, a asma pode estar relacionada à, pelo menos, dois fatores de risco nessas épocas:o ar frio e as viroses respiratórias( gripe e resfriado).

De acordo com o especialista, nessa época do ano recomenda-se que pacientes mais propensos a crises evitem exercícios físicos em ambientes mais frios e vacinação contra gripe, independente da idade. "Higiene das mãos e dos ambientes com poeira e ácaro, evitar contato com os pelos de animais e fumaça de cigarro também são fatores de prevenção", finaliza o especialista.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: asma inverno