Infecção urinária pós-menopausa

Infecção urinária pósmenopausa

A infecção urinária ocorre em mais de 10% das mulheres acima de 60 anos. Isso acontece porque após a menopausa ocorre uma queda na produção dos hormônios e isso leva a uma mudança na mucosa vaginal, levando a uma elevação do seu ph e ocasiona alteração da flora vaginal normal, diminuindo a presença de lactobacilos e propiciando maior colonização por flora patogênica fecal. Isto leva a um aumento na incidência de infecções, especialmente em mulheres sexualmente ativas.

A deficiência de estrógeno leva a atrofia urogenital que é uma forma de resposta adaptativa das células a novas condições impostas pelo organismo com a chegada da menopausa. Por isso a mulher pós-menopausa fica com risco aumentado não somente de infecções como também de dor na relação sexual, irritação vaginal, prurido, sintomas de urgência, aumento da frequência de urinar, ardência ao urinar e incontinência urinária.

As mulheres que sofrem de cistite pós-menopausa em que se percebe associação com atividade sexual, podem ser orientadas para usarem lubrificantes vaginais e antibiótico profilático, na hora do ato sexual, sempre com orientação médica. São valiosas as medidas de higiene, especialmente após o ato sexual.


Finalizando, é importante lembrar que os sintomas podem ser causados por outras condições patológicas, incluindo o diabetes. Nesses casos, outras investigações devem ser conduzidas, do ponto de vista do clínico e do ginecologista.

Por Dra. Maria Cecilia Hessel Lopes, ginecologista/obstetra. Título de especialista ( TEGO) 0674/2004. Especialização em Endócrino-Ginecologia pela USP. Pós graduação em Sexualidade Humana pela USP, MBA Executivo da Indústria Farmacêutica pela FGV/ SP, Especialização em Pesquisa Clínica pela INVITARE- SP.

Comente