Implante hormonal como método contraceptivo

Implante hormonal como método contraceptivo

Dr. Denise Coimbra. Foto: divulgação.

Um método contraceptivo que promete muita eficácia e comodidade para mulheres de todas as idades que não conseguem se adaptar a outros métodos ou estão cansadas de ter que tomar pílula todo o dia é a colocação do implante hormonal, uma opção que pode ser adotada desde adolescência até a hora que a mulher decidir engravidar.

A ginecologista Dra. Denise Coimbra explica que os dispositivos são colocados sob a pele com anestesia, um processo indolor e que não causa desconforto para a paciente ou efeitos colaterais, comuns em outros métodos.

“Eles apresentam liberação lenta de hormônios para circulação, sem passagem gástrica e hepática. Por isso, tem a vantagem em relação ao método diário de ingestão gástrica, como a pílula, que pode ter efeitos colaterais, como náuseas e vômitos.”

Uma semana após a colocação o método já é eficaz. A mulher pode optar pelo tipo de implante que adotará. A médica explica que existem implantes de seis meses, um ano e até três anos para todas as mulheres.

Implante hormonal como método contraceptivo

Dispositivo que libera hormônios. Foto: divulgação.

Caso decida engravidar é só retirar o contraceptivo. “O retorno da fertilidade é imediato. A mulher volta a ter ciclos ovulatórios e pode engravidar imediatamente”, explica Dr. Denise.


O preço da implantação do dispositivo varia de R$ 1.200,00 a R$ 3.500,00, de acordo com o número de hastes que serão implantadas na mulher. “A decisão do número de hastes é tomada depois de exames de sangue e avaliação do ginecologista.”, explica a ginecologista.

Por Larissa Alvarez

Comente