Hipotireodismo: conheça a doença de Ronaldo

Hipotireodismo conheça a doença de Ronaldo

Ronaldo se despediu ontem do futebol e, além de toda a emoção por conta da despedida de um ídolo, o destaque ficou por conta da revelação do fenômeno que descobriu ser portador de hipotireoidismo há quatro anos. O problema se caracteriza pelo mau funcionamento da glândula tireóide, que fica na altura do nosso pescoço.

A doença é bastante comum na população, especialmente em mulheres - estima-se que ao redor de 10% das mulheres adultas sejam portadoras da doença -, e pode atingir qualquer faixa etária. "A principal causa de hipotireoidismo é a doença de Hashimoto, onde o organismo produz autoanticorpos, que agridem e destroem sua própria tireoide" explica Luciano Giacaglia, endocrinologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

A doença ainda tem outras causas menos comuns, que correspondem a menos de 5% dos casos e incluem exposição a irradiação, cirurgias de retirada da tireóide (câncer, bócio), evolução tardia do hipertireoidismo, ausência de tireóide ao nascimento e o uso de certos medicamentos como amiodarona (anti-arritmico) e lítio (utilizado em transtornos do humor).

Ronaldo que há algum tempo é criticado pelo excesso de peso explicou que ganhou alguns quilos por causa do problema. Giacaglia explica que esse é sim um dos possíveis sintomas do problema, isso porque acontece a redução da taxa de metabolismo do corpo. Outros sintomas são cansaço progressivo, sonolência excessiva, pele seca, intolerância a baixas temperaturas, diminuição da memória, reflexos lentos, intestino preso e acúmulo de líquido.

leia também


O tratamento do hipotireoidismo é simples e requer a reposição através da ingestão oral de hormônio sintético, denominado levotiroxina sódica. É importante manter também o acompanhamento constante com um médico endocrinologista que pesquisará a presença de outras desordens glandulares que podem estar presentes.

Comente