Fumo, emagrecer e expectativa de vida

fumar

Nos últimos cinqüenta anos, muitas pesquisas têm sido realizadas sobre o uso do cigarro e suas conseqüências no organismo humano.

Por intermédio dessas pesquisas as pessoas podem adquirir conhecimentos do assunto, mudar suas percepções sobre o cigarro e mudar suas atitudes frente ao vício. Uma conclusão recente, após muitos anos de estudos e observações provou que fumantes morrem, em média, dez anos mais cedo do que os não fumantes. Parando de fumar aos cinqüenta anos de idade o risco pode ser diminuído pela metade.

Além da descoberta da ligação entre o tabaco e o câncer do pulmão, a nicotina produz uma enzima que destrói as fibras que formam o colágeno da pele, provocando rugas mais intensas que as produzidas pelo sol. Sem o colágeno, a pele perde a elasticidade, acelerando o processo de envelhecimento precoce.

Para contribuir ainda mais para esse envelhecimento, a nicotina diminui o calibre dos vasos sanguíneos que irrigam a pele, prejudicando a oxigenação das células.

Onde mais aparecem as rugas do fumante é na face, que são profundas, com pele flácida e levemente pigmentada (acinzentada, amarelada ou avermelhada), acompanhada também de proeminência dos contornos ósseos do rosto.

Os estudos confirmaram que quanto mais os pulmões estiverem contaminados pelo fumo, maior é o grau de envelhecimento da pele e as mulheres são mais afetadas que os homens. Para a pessoa que fuma, uma crença é muito comum: “Parar de fumar engorda”. Ouve-se muito: “Parei de fumar e engordei demais”. Possivelmente ao parar de fumar têm seus sentidos do paladar e do olfato recuperados. Assim os alimentos voltam a ter sabores mais agradáveis e podem passar a comer mais que antes.

Outra explicação: é muito comum o fumante parar de fumar e quando tem vontade chupa uma bala. Isso pode fazer a pessoa ingerir umas vinte balas diariamente no mínimo. Considerando que cada bala tem vinte calorias, conclui-se que está ingerindo quatrocentas calorias por dia, que não ingeria antes.

Neste caso, ao deixar de fumar, que se utilize outro recurso, como, por exemplo, tomar um copo de água ao invés do cigarro ou comer uma gelatina diet ou uma fruta de poucas calorias etc. É bom e salutar deixar de fumar pelas razões expostas.

Por Dr. José Rui Bianchi

Médico psiquiatra e Autor do livro

"Emagrecer também é Marketing" - DVS Editora

Comente

Assuntos relacionados: emagrecer engordar fumar fumo