"Faça por mim" a mamografia

Faça por mim a mamografia

Foto/ Reprodução site FEMAMA

A Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama, FEMAMA, lança campanha nacional de alerta sobre a importância da mamografia na detecção precoce do câncer de mama e lembra que não é só por nós que devemos fazer o exame, mas por nossas famílias e amigos.

A FEMAMA promove pelo terceiro ano consecutivo o Outubro Rosa, movimento popular internacionalmente conhecido que prevê atividades ao longo de todo mês, visando a prevenção do câncer de mama. No Brasil, em várias cidades, o destaque vai para a iluminação de prédios e monumentos históricos na cor rosa, como o Cristo Redentor e o Congresso Nacional, em Brasília. A madrinha desta edição é a atriz Luiza Tomé.

A Sociedade Americana de Cancerologia indica que 1 em cada 10 mulheres tem a probabilidade de desenvolver um câncer de mama durante a sua vida. No Brasil, o câncer de mama é o que mais causa mortes entre as mulheres. Foram registradas 8.104 mortes decorrentes deste tipo de câncer em 1999 e dos 337.535 novos casos de câncer com previsão de serem diagnosticados em 2002, o câncer de mama será o principal a atingir a população feminina, sendo responsável por 36.090 novos casos.

A campanha "Faça por mim", criada voluntariamente pela G2 Brasil para o movimento, tem como foco a detecção precoce da doença, mas o diferencial é que ela é dirigida às mulheres e às pessoas que convivem com elas. A proposta da FEMAMA é envolver toda a comunidade em torno do entendimento sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, mas, também incentivar as mulheres a terem uma atitude em relação a isso.

Com o conceito "Mamografia. Se não fizer por você, faça por mim", a campanha tem como principal meta romper mitos e barreiras em relação à mamografia. Para isso alguns filmes foram veiculados a fim de convencer as mulheres a realizarem o exame preventivo. Banners e outros materiais de divulgação ganharam o mesmo apelo. "Pensamos numa campanha que mobilizasse todas as pessoas que amam e fazem parte da vida das mulheres. A ideia é deixar claro que podemos fazer tudo por nossas mães, irmãs, esposas e amigas, mas que só elas podem fazer algo em benefício próprio e também por nós, a mamografia", afirma Sérgio Brandão, CEO e presidente da G2 Brasil.


Por Catharina Apolinário

Comente