EUA aprova venda de insulina inalável para tratamento de diabetes

Insulina inalável para o tratamento de diabetes

Foto - Divulgação MannKind Corporation

A U.S. Food and Drugs Administration (FDA), órgão regulador de alimentos e medicamentos dos EUA, aprovou no país o uso de uma nova insulina inalável - uma alternativa às dolorosas seringas utilizadas para controle glicêmico de pessoas com diabetes. A aprovação aconteceu em 27 de junho.

Chamada de Afrezza, a insulina em pó possui uma ação rápida. De acordo com o Dr. Carlos Eduardo Barra Couri, da Sociedade Brasileira de Diabetes, a Afrezza teria uma ação equivalente a de algumas insulinas já existentes no mercado como a Humalog, Apira ou Novorapid - ela entra em ação cerca de 15 minutos após a inalação e dura por aproximadamente 2 horas e 50 minutos, sendo que o pico de ação acontece após 50 minutos.


Testes

Antes do seu lançamento oficial, a Afrezza foi testada em 3 mil pacientes com diabetes tipo 1 e tipo 2. Durante os estudos clínicos, a insulina causou alguns efeitos colaterais relatados pelos usuários, como tosse (25%), irritação da garganta (5,5%) e dores de cabeça (4,7%). Além disso, os usuários também apresentaram uma pequena redução da função pulmonar e, por esse motivo, alguns exames devem ser feitos antes do uso da Afrezza - ela é contraindicada para pacientes com doenças pulmonares crônicas ou que possuem cetoacidose diabética. Seu uso por fumantes também não é recomendado.

Ainda assim, essa insulina foi considerada segura e, portanto, liberada para consumo nos Estados Unidos apenas para maiores de 18 anos - os testes com crianças ainda estão sendo realizados e espera-se que o uso do produto seja liberado nos próximos anos. No Brasil, ainda não há previsão para a venda do medicamento.

Para saber mais sobre a Afrezza, visite o site da fabricante MannKind Corporation.

Por Tissiane Vicentin

Comente

Assuntos relacionados: saúde diabetes