Estresse no trabalho pode causar infertilidade

estresse

foto: Shutterstock

Os níveis de estresse no trabalho estão aumentando assustadoramente e se tornando um problema de saúde, onde as queixas mais frequentes são depressão, doenças crônicas e até infertilidade, ou seja, a dificuldade para engravidar.

Um estudo empreendido no Instituto Sapientiae, coordenado pelo especialista Edson Borges Junior, avaliou o impacto do estresse em 332 casais inférteis em tratamento de fertilização assistida - analisando sêmen e fluido folicular. Ficou comprovado que o excesso de radicais livres tem impacto negativo sobre o DNA, lipídios e proteínas, dificultando a gravidez.

"O estresse emocional desencadeia uma série de desdobramentos no organismo humano, incluindo o aumento do estresse oxidativo, que tem potencial influência na piora da qualidade dos oócitos e na qualidade do sêmen. Controlar os níveis de estresse, então, passa a integrar o conjunto de medidas que fazem parte do tratamento de fertilização assistida", diz Edson Borges Junior, que está à frente do Grupo Fertility.

"Fatores relacionados ao estilo de vida têm influência, inclusive, sobre o ciclo menstrual da mulher. Por isso é tão importante oferecer ao casal, principalmente à paciente, um suporte psicológico durante o período em que está em tratamento. A terapia cognitivo-comportamental pode ser de grande valia no período", aconselha.

Um artigo publicado no jornal Human Reproduction, médicos que compararam a taxa de gravidez entre casais estressados e casais calmos chegaram à conclusão de que nos meses em que os casais sentiam-se mais felizes e ‘de bem com a vida’, as taxas de fertilização eram de fato mais elevadas.


Comente

Assuntos relacionados: estresse infertilidade