Espinhas podem estar associadas a problemas de saúde

Problemas de saúde podem estar associados às espin

Segundo os dermatologistas, muitas mulheres com mais de 21 anos sofrem com a acne de forma crônica e esta infecção bacteriana por conta de alterações hormonais, estresse e até alimentação e hábitos inadequados.

A intervenção precoce é o que garante o fim do sofrimento e também evita as cicatrizes.

Os motivos prováveis associados à acne são estresse, depressão, ovário policístico, resistência bacteriana e também maus hábitos, como fumar e ter uma alimentação altamente calórica.

Uma das razões possíveis para o estresse resultar em acne é que ele piora o funcionamento do sistema de defesa do organismo. Já a depressão age como consequência das espinhas e resultam na perda da autoestima feminina.

A espinha em adultos também pode ser resultado de uma alteração hormonal, o mesmo mecanismo que desencadeia os cistos no ovário. Conciliar as visitas ao dermatologista e ginecologista é uma forma de sanar os dois problemas e, assim, reduzir o risco cardiovascular, diabetes e também as dificuldades em engravidar.

As infecções bacterianas também devem-se ao fato do uso indiscriminado de produtos compostos por antibióticos. Usar sem a avaliação médica cremes e pomadas para a pele e repetidas vezes pode contribuir para o aumento de resistência da bactéria e diminuir as formas mais apropriadas de tratamento no combate à acne.

Além disso, muitos especialistas têm evidências de que em mulheres fumantes a acne é mais severa. Alguns ainda orientam as pacientes que sofrem do problema a evitar leites e derivados, chocolate e também os alimentos que têm índice glicêmico elevado, pois potencializam a acne.


Outros hábitos que podem desencadear as espinhas são: não retirar a maquiagem corretamente, usar cosméticos não indicados para determinados tipos de pele e também anticoncepcionais de alta dosagem.

Por Jessica Moraes

Comente