Entenda mais sobre as hepatites virais

entenda mais sobre as hepatites virais

A Hepatite é uma inflamação no fígado que pode ocorrer por vários fatores, mas na maioria das vezes a doença apresenta poucos sintomas e só pode ser diagnosticada em exames de rotina. Alguns casos evoluem para uma forma aguda grave, podendo levar à morte.

Os tipos de Hepatite mais comuns são as hepatites virais A, B e C. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é hoje um país que tem um nível mediano de portadores crônicos das hepatites B e C.

Hepatite A: esse vírus é eliminado nas fezes e seu modo de transmissão é fecal-oral, através da ingestão de água e/ou alimentos contaminados. Acomete principalmente as crianças e

recomenda-se um período de recuperação de em média sete dias, evitando a socialização.

Hepatite B: o modo de transmissão desse vírus é através do uso compartilhado de seringas e agulhas (entre usuários de drogas), relação sexual sem preservativo e acidentes cirúrgicos.

Hepatite C: o modo de transmissão é semelhante ao do vírus B, porém a transmissão durante o parto é bem menor. Apresenta um potencial para desenvolver-se de forma crônica.

Nas hepatites virais existe um período inicial sem sintomas, no qual o vírus está se multiplicando no organismo. Logo depois, começam a surgir os sintomas, entre eles, gripe, febre, náuseas e vômitos, mal-estar, dores no corpo, falta de apetite e desânimo. Um sintoma típico de hepatite é a icterícia, caracterizada pela coloração amarelada da pele, acompanhada de urina escura.

Na maioria dos casos de hepatite viral aguda o quadro é leve e resolve-se espontaneamente; mas em alguns casos pode apresentar gravidade, podendo se tornar uma hepatite fulminante. A hepatite C geralmente não apresenta fase aguda, e a pessoa descobre que é portador do vírus em exames de rotina.

O tratamento dependerá da causa da hepatite. Nas hepatites virais agudas indica-se apenas uma dieta balanceada e medicamentos para dor e febre, caso surjam. Na hepatite viral crônica existem alguns tratamentos específicos, que permitem a erradicação do vírus e a redução do risco de cirrose e de câncer.


Existem várias medidas eficazes na prevenção da doença, como a vacinação, no caso das hepatites por vírus A e B. Também deve-se usar água tratada ou fervida; lavar bem legumes, frutas e verduras; lavar bem as mãos antes de preparar os alimentos, de se alimentar e após usar o banheiro; não compartilhar seringas e agulhas; usar preservativo nas relações sexuais; evitar abuso de álcool, medicamentos e drogas.

Por Jessica Moraes

Comente