Entenda a função das bactérias no organismo

Cuide bem da sua flora intestinal

Existe um universo de bactérias que vivem dentro do seu organismo e são essenciais à sua saúde. Isso mesmo, estamos falando dos microorganismos do intestino, que compõem a tal da flora intestinal, responsável por prevenir e atacar infecções, doenças nervosas, tumores e até o excesso de peso.

Uma flora estável não só treina como ajuda a regular o sistema imunológico, diminuindo inclusive a probabilidade de ele se tornar sensível demais.

De acordo com a composição da microbiota (nome científico da flora) e a predisposição do indivíduo, essas células desempenhariam um papel protetor ou, então, se envolveriam em doenças autoimunes.

Não à toa, cientistas querem entender melhor a interação entre flora e hospedeiro e já estudam formas de alterá-la com o intuito de abrandar esses males marcados pela agressão das próprias defesas.

A ciência explica como elas influenciariam diversas doenças e funções do corpo:

Intestino - Acredita-se que algumas bactérias estimulem e outras atrasem os movimentos naturais desse órgão. Uma flora saudável também tem microorganismos produtores de butirato, substância que conserva as células intestinais, espantando tumores.

Cérebro - Há indícios de que a composição da microbiota favoreça no combate a doença de Parkinson. Bactérias nocivas conseguiriam viajar pelos nervos até o cérebro e induzir uma degeneração. Pesquisas acenam que o estado da flora também repercute no humor.

Sistema cardiovascular - Quando a flora está equilibrada e bem alimentada, algumas bactérias liberam propionato, substância que é enviada ao fígado, onde reduz a produção de colesterol. Com menos gordura circulante, cai o risco de placas obstruírem as artérias.

Obesidade - Pessoas magras e gordas têm microbiotas diferentes. A suspeita é que o padrão da flora facilite o ganho de peso — e intervir nele seria uma maneira de eliminar os quilos a mais. Quando se transpõem fezes com bactérias do intestino de ratos magros para o corpo de bichos obesos, estes emagrecem.

Imunidade - Uma flora em harmonia evita que bactérias com potencial maligno prevaleçam e barra o ataque de micróbios externos. Além disso, modula o sistema imune, participando da ativação ou desativação de processos inflamatórios.

É bom frisar que seus micróbios particulares precisam ser bem alimentados. Quando começamos o dia saboreando um mamão com granola, por exemplo, as bactérias fazem festa por causa da fibra, que não é digerida pelo corpo, mas devorada pelos pequenos microorganismos.

Os especialistas também recomendam novos hóspedes, como lactobacilos e bifidobactérias. São os famosos probióticos, disponibilizados por iogurtes e leites fermentados.

É preciso esclarecer, porém, que nem toda bebida láctea ou iogurte oferece os bichinhos. O produto precisa fornecer pelo menos um tipo de bactéria com benefício comprovado em quantidade acima de 100 milhões por mililitro.


Por isso, atenção ao rótulo, que deve anunciar se a bebida leva esse título e identificar suas bactérias. A recomendação é engolir cerca de 1 bilhão dessas criaturas por dia. Um frasco de leite fermentado, por exemplo, oferta mais de 10 bilhões.

Os probióticos, no entanto, precisam ser convocados diariamente. Eles se mostram eficazes enquanto são ingeridos, porque nem sempre se incorporam permanentemente à flora.

Por Jessica Moraes

Comente