Ensaio compara gêmeos fumantes e não fumantes

fumantes

A gêmea à esquerda fumou 17 anos a mais que a irmã, à direita. Note as bolsas abaixo dos olhos e as rugas em volta dos lábios- foto reprodução: Plastic and Reconstructive Surgery

Uma pesquisa muito interessante comparou fotos de irmãos gêmeos no qual um é fumante e o outro não. O estudo feito pelo Departamento de Cirurgia Plástica da Case Western Reserve University, em Ohio, nos Estados Unidos, consegue mostrar de forma bem clara como o tabagismo atua no organismo das pessoas fumantes.

Pelas fotos é possível notar as diferenças que o tempo e o estilo de vida foi deixando em cada irmão. É claro que nem tudo é causado pelo cigarro, já que existem outros inúmeros fatores que podem alterar a fisionomia dos envolvidos. Por essa razão, os pesquisadores fizeram um questionário com os participantes para que respondessem algumas questões que dessem mais precisão ao estudo, como quais outros hábitos eles tinham (de beber, de se estressar com facilidade, entre outros).

O estudo comprova que fumar favorece o envelhecimento e a degradação da pele, segundo um dos pesquisadores, Bahman Guyuron. De acordo com ele, fumar reduz a formação de colágeno, resulta na degradação do colágeno e reduz a circulação na pele. Além disso, a nicotina diminui a espessura da pele. Tudo isso reduz a elasticidade da pele e causa envelhecimento prematuro. As alterações faciais são bastante visíveis, como você pode ver abaixo:

Por Jessica Moraes

Comente