Dormir com lentes de contato é prejudicial

lentescontato

Foto - Shutterstock

Quem usa lentes de contato sabe: é fácil esquecer a existência delas. E quando isso acontece, é inevitável acabar cometendo alguns "pecados", como dormir de lentes ou se esquecer de levar a solução de limpeza em uma viagem.

Segundo o oftalmologista Virgílio Centurion, em qualquer dessas situações, ideia não é boa. Isso porque quando você dorme com suas lentes de contato, você está privando suas córneas de oxigênio.

"É como ter um saco plástico sobre sua cabeça quando você dorme. Não é o ideal para a troca de oxigênio. A córnea recebe oxigênio do ar quando você está acordado, mas quando você está dormindo, ela recebe nutrição e lubrificação de lágrimas e um fluido intraocular chamado humor aquoso. Se há uma lente de contato em seus olhos quando você está dormindo, então a lente de contato funciona como uma barreira entre a pálpebra fechada e a córnea", explica também a oftalmologista Sandra Alice Falvo.

Segunda a médica, quando estamos acordados, a lente de contato deve se mover um pouco - cerca de um milímetro de movimento com cada piscar -, a fim de permitir que a córnea obtenha oxigênio. Mas quando dormindo com as lentes, a lente de contato é incapaz de se mover, porque os olhos não estão piscando.

"E depois há a questão da infecção. Quaisquer abrasões microscópicas à córnea - que podem ser provocadas pelo contato com a superfície de trás das lentes de contato - podem ser estar infectadas por bactérias ou parasitas. Estes microrganismos podem entrar nos olhos através das próprias lentes de contato ou por meio da água, mesmo quando a água é potável", alerta Sandra Alice Falvo.

Na verdade, um estudo de 2012, publicado na revista Ophthalmology, mostrou que o risco de ceratite - inflamação da córnea - aumentou 6,5 vezes com o uso de lentes de contato durante a noite, mesmo que ocasionalmente, entre as pessoas que usavam lentes que deveriam ser removidas no final do dia.

De acordo com a Academia America de Oftalmologia, as pessoas que usam lentes de uso prolongado têm de 10 a 15 vezes mais riscos de desenvolver ceratite ulcerativa, em comparação com as pessoas que fazem uso de lentes diárias.

"O desgaste noturno da lente independentemente do tipo de lente aumenta a probabilidade de infecção da córnea", finaliza.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: olhos