Doenças que atrapalham o emagrecimento

Doenças que atrapalham o emagrecimento

Atire a primeira pedra quem não deseja ter uma boa relação com a balança e com o próprio corpo. Só que há pessoas que seguem a fórmula mágica direitinho (exercícios físicos + alimentação equilibrada) e não conseguem perder peso e emagrecer de jeito nenhum. Diante disso, às vezes é interessante fazer exames médicos mais aprofundados, pois existem alguns problemas de saúde que podem atrapalhar um pouco o sua luta pela perda de gordura.

Segundo Dr. Lucas Tadeu Moura, médico do SPA MED Sorocaba Campus, especialista em Endocrinologia e Clinica Médica pela Universidade de São Paulo, doenças cardiovasculares e articulares e o diabetes são alguns deles. "Normalmente eles não são genéticos e sim multifatoriais, adquiridos ao longo da vida e relacionados diretamente com a própria obesidade", explica.

Além dos fatores relacionados acima, o médico cita o uso de medicamentos como antiinflamatórios hormonais, que levam à retenção hídrica e aumento do apetite, medicações que interferem na função tireoideana, como o lítio e amiodarona, por exemplo, e medicações de uso psiquiátrico, que podem levar ao aumento do apetite como outros obstáculos para o emagrecimento.

Quando ingerimos muitas calorias e não fazemos exercícios físicos, predispomos o nosso corpo à formação de gordura. Para reverter esse quadro, Dr. Lucas explica que é necessária uma alimentação hipocalórica, ou seja, com menos calorias utilizadas diariamente pelo corpo. "Isso faz com o organismo seja obrigado a retirar energia suplementar das reservas de gordura corporal. Sem contar que os exercícios físicos, aliados a essa prática, aumentam ainda mais o gasto calórico", ressalta.

O especialista lembra que o estresse, a ansiedade e o sono irregular também podem atrapalhar a perda de peso, na medida em que eles desviam o foco do indivíduo no plano de emagrecimento, levando-o a se alimentar exageradamente quando ansioso. Essa ação favorece o cansaço, reflete em dificuldades para realização de atividade física e repouso adequados e dá abertura para doenças, como cefaléia, insônia, depressão, lombalgia, gastrite e irritabilidade.

Uma tireóide descontrolada também é um grande obstáculo. Essa glândula fica localizada no pescoço e produz os hormônios T3 e T4, responsáveis por regular o organismo. E quem estimula a tireóide a trabalhar é o TSH, secretado pela hipófise, outra glândula situada na base do cérebro.

A disfunção da tireóide é detectada por meio de exames simples de sangue. "Quando existe algum problema, outros sintomas podem aparecer junto com a dificuldade de perder peso como, por exemplo, ressecamento da pele, unhas quebradiças, queda capilar, sonolência e cansaço excessivos, depressão e alterações do colesterol", explica Dr. Lucas.


Para saber se algum problema de saúde está atrapalhando a briga pela perda de peso, é necessário se fazer uma avaliação endocrinológica detalhada, identificando doenças que podem ser tratadas e controladas. "É importante também fazer uma avaliação cardiológica, que permita iniciar um programa de atividades físicas supervisionadas e reeducação alimentar", orienta o especialista. E ressalta: "Nenhuma doença impede totalmente o indivíduo de perder peso, pelo contrário, elas devem ser um fator a mais para motivar cuidados intensivos de saúde."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: ansiedade reeducação alimentar doença