Dia Mundial sem Tabaco - cresce o número de mulheres fumantes

Dia Mundial sem Tabaco Cresce o número de mulheres

O quarto volume da publicação Câncer no Brasil - Dados dos Registros de Câncer de Base Populacional afirmou que existiu nos últimos 10 anos aumento da incidência de câncer de pulmão entre as mulheres no País. O cigarro matou 100 milhões de pessoas no século 20 e pode matar um bilhão no século 21 se essa tendência for mantida, afirma a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A OMS afirma que a prevalência de tabagismo entre os homens atingiu o pico, mas entre as mulheres continua em ascensão. Elas representam 20% do total de fumantes do planeta e a OMS já prevê aumento de incidência de câncer nas mulheres. Em 2008, 7.435 mulheres morreram vítimas do tabagismo. Cerca de 25 milhões de brasileiros acima de 15 anos são fumantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A organização afirma que 6 milhões de pessoas morrerão neste ano por conta do cigarro, entre elas 600 mil fumantes passivos. Por isso a organização celebra o Dia Mundial Sem Tabaco de 2011 com o Convênio Marco para o Controle do Tabaco.

Fórum Discute Tabagismo

A Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), em ação conjunta com a Associação Médica Brasileira, o Conselho Federal de Medicina, a Federação Nacional dos Médicos, e com as Sociedades Brasileiras de Cardiologia, de Pediatria, de Oncologia, de Nefrologia, de Ortopedia; entre outras, realizarão, hoje, 31 de maio de 2011, o Fórum das Entidades Médicas sobre Tabagismo no Auditório Interlegis do Senado Federal, em Brasília, das 14h às 18h, com objetivo de debater sobre os projetos de lei em tramitação no Senado sobre a promoção de ambientes livres de tabaco.

Projeto para obter ambientes livres do tabaco

Segundo Dr. Alberto José de Araújo, coordenador da Comissão de Tabagismo da SBPT, o PL 315/08 está plenamente de acordo com as diretrizes da Convenção-Quadro de Controle do Tabagismo, da Organização Mundial da Saúde, assinada e ratificada pelo Governo brasileiro. A Convenção é o tema central da campanha do Dia Mundial sem Tabaco deste ano e tem como princípio a proteção da saúde da população, baseada em sólidas evidências científicas.

"Há um projeto de lei de suma importância sobre a regulamentação federal dos ambientes fechados 100% livres do tabaco, o PL 315/08, que aperfeiçoa a lei 9294/96. Uma vez aprovado pelo Senado poderá salvar milhares de vida de pessoas expostas às 4.700 substâncias tóxicas presentes na fumaça ambiental do tabaco. Esta é a forma que encontramos de nos manifestar, de maneira pró-ativa, para que possamos apresentar os argumentos científicos pelos quais defendemos a aprovação deste projeto de lei", afirmou o Doutor.

O PL 315/08 já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, mas diversas manobras políticas têm adiado a sua aprovação na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Segundo o especialista, além de beneficiar as localidades ainda sob a vigência de leis antigas, uma norma federal a exemplo da existente nestes sete estados geraria um marco regulatório jurídico nacional, para que as leis estaduais ou municipais não sejam mais contestadas no Supremo, como vem acontecendo.


Novo método contra o cigarro

O Instituto do Coração (InCor) desenvolveu um novo método, mais eficaz, para as pessoas pararem de fumar. Chamado de PAF (Programa de Assistência ao Fumante), o modelo consiste em três etapas: um diagnóstico mais preciso do grau de dependência, uma combinação de medicamentos e o uso de uma escala em que o médico vai medindo e tratando o desconforto causado pela abstinência do vício. Segundo a cardiologista Jacqueline Scholz Issa, criadora do método, que está há 18 anos à frente do ambulatório de tratamento do tabagismo do InCor, a taxa de eficácia do programa, no período de um ano, é de 55%, contra 34% da anterior existente. Desistência e recaída caíram de 40% para 26%.

Por Catharina Apolinário

Comente

Assuntos relacionados: bem estar fumo cigarro

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?