Dia Mundial de Combate ao Câncer

dia de combate ao câncer

O ex-vice presidente do Brasil, José Alencar, lutou até o fim contra o câncer e venceu muitas batalhas nessa jornada, mostrando aos brasileiros a importância de combater essa temível doença, sem perder a força de vontade e a esperança.

De acordo com estimativas do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o Brasil terá 500 mil novos casos de câncer em 2011. Por isso, a melhor forma de combater a doença é se prevenir desde já é tomar esse dia como um alerta e atitudes conscientes, tomando como exemplo de luta e coragem o ex-vice presidente.

Segundo o médico e palestrante Alessandro Loiola, a maioria das pessoas terá tipos diferentes de câncer ao longo da vida. Mas felizmente, boa parte destas células tumorais é destruída logo no princípio de sua atividade cancerosa.

"Isso acontece porque dentro do sistema imunológico existem mecanismos para destruir estes focos - a atividade de uma célula especializada, chamada Natural Killer, é um bom exemplo de como esses mecanismos funcionam", explica.

O câncer pode derivar de três fatores que interagem entre si: fatores genéticos (que são hereditários e sobre os quais exercemos pouco ou nenhum controle), fatores ambientais e fatores pessoais.

Os fatores ambientais envolvem a exposição a ambientes nocivos, ricos em radiação ou poluentes com potencial cancerígeno. Os fatores pessoais estão relacionados aos hábitos - e é aqui vem a questão de dar importância as ações que possam combater o câncer.

Calcula-se que 60% dos tumores malignos poderiam ser evitados a partir de medidas simples capazes de reforçar a atividade do sistema imunológico. Essas medidas podem ser divididas em quatro pilares fundamentais: sono, dieta, atividade física e controle do estresse.

"Pode parecer difícil a princípio, mas mudar de hábitos não é algo tão complicado assim. Só é preciso inteligência e um pouquinho de boa vontade", explica Loiola.


Para pessoas que já tiveram ou tem a doença, o melhor a fazer para melhorar sua qualidade de vida segundo o médico, é acionar o sistema imunológico para que ele auxilie no combate às células doentes. Ou seja: dormir bem (de seis a oito horas por noite), levar uma alimentação saudável rica em vegetais e água, praticar exercícios físicos regularmente (cinco horas de atividade aeróbica por semana, pelo menos), e aprender a controlar o estresse. Aulas de meditação, ioga e tai chi chuan, são excelentes nesse sentido.

Por Jessica Moraes

Comente