Cuidado com a saúde dos cachorros nas festas!

Veja como prevenir acidentes com seu animalzinho
cachorros-festas-saúde

Foto - Shutterstock

Com o fim de ano, é preciso tomar cuidados dobrados com os animais. Além dos fogos de artifício, que incomodam cachorros e gatos com a audição mais sensível, a ampla oferta de comida também deve ser alvo de atenção. É preciso tomar cuidado para os pets não sofrerem com intoxicação alimentar.

Mesmo com a orientação para que convidados e parentes não ofereçam comidas aos cachorros e gatos, a atenção deve ser redobrada principalmente com animais mais novos e curiosos, que podem roubar alimentos das mesas. Comidas como chocolates, panetones, frutas secas e castanhas podem ser muito perigosas para os bichinhos.

Os cachorros têm o hábito ancestral de dividir comida, segundo veterinários, mas não é preciso se preocupar com o fato dele passar “vontade” durante a ceia. Separe petiscos caninos especiais ou frutas que ele possa comer caso ele mostre interesse na comida. A intoxicação alimentar em cães podem gerar problemas graves, como vômitos e diarreias. Além disso, os cachorros não conseguem metabolizar componentes do chocolate, que, assim como as frutas secas e castanhas, podem causas intoxicações graves. 

Outros alimentos como as uvas passas podem causar lesão renal aguda nos cães, pela ingestão das sementes, e a macadâmia pode gerar paralisia muscular temporária. Além disso, pedaços grandes de carnes e ossos podem causar obstrução intestinal. 

Se você perceber que o seu cão ingeriu qualquer alimento diferente da ceia, principalmente os citados, leve-o direto para o veterinário. Caso não veja nada de diferente e comece a aparecer sintomas como vômitos, diarreias, convulsões e apatia, procure socorro. Intoxicação pode levar ao óbito e seu amigo precisa de sua ajuda imediata. Para o tratamento, pode ser necessário internação e até mesmo lavagem gástrica. Todo o cuidado é essencial com os bichinhos. 


Por Ana Gissoni

Comente

Assuntos relacionados: pet intoxicação alimentar