Como NÃO viver o problema dos outros? Psicóloga dá dicas!

Empatia é uma das qualidades mais nobres e necessárias que alguém pode ter. Mas o que fazer quando anulamos a nós mesmos e vivemos o problema do outro? Psicóloga responde!
empatia excessiva

Foto: Istock

Empatia deve ter equilíbrio. Muitas mulheres acabam cuidando mais dos outros do que si mesmas. Existem vários motivos para isso acontecer, que podem ser desde a alta carga de responsabilidades até a insegurança e a preocupação excessiva com os amigos e família.

De acordo com a psicóloga e master coach e especialista em destrave emocional, Gislene Isquierdo, quando desenvolvemos a habilidade de se colocar no lugar do outro, estamos exercendo a habilidade da empatia. Ela é muito importante para conexão e aproximação de outras pessoas, porém, se for em excesso, pode ser muito perigosa.

"A empatia em excesso pode anular alguém, colocando esta pessoa em segundo plano e a outra em primeiro lugar", comenta. Os resultados são a auto estima baixa e as altas expectativas em relação à outras pessoas, que podem - ou não - tomar as mesmas atitudes para retribuir.

A psicóloga explica que uma pessoa não consegue cuidar de si, quando ela tem dificuldade em dizer "NÃO", e é muito focada em viver problemas alheios, o que pode gerar resultados ruins em longo e médio prazo.

Mas como não viver o problema dos outros?

empatia excessiva

Foto: Istock

De acordo com a profissional, é muito importante a mulher saber organizar sua rotina de uma forma a separar um tempo para sua vida com os filhos, com o/a parceiro(a), amigos, vida espiritual e para cuidar da saúde. "É fácil isso? Não. Socialmente, a mulher foi educada para cuidar do outro, mas se ela cuidar DEMAIS não vai ter energia para si mesma", explica.

"Gosto de trazer à tona o exemplo de quando estamos viajando de avião e acontece alguma despressurização de ambiente. O que a pessoa dever fazer é primeiro colocar a máscara de oxigênio em si, para depois querer salvar o outro. O que acontece é que muitas vezes a mulher quer primeiro fazer pelo outro e depois por ela", exemplifica.

Dicas importantes para viver em harmonia consigo:

empatia excessiva

Foto: Istock

  • Organize o seu tempo - Dedique um tempo na sua agenda para cuidar de você mesma, essa é formula que a mulher tem para encontrar seu equilíbrio.
  • Não se sinta culpada - Quando se pegar pensando: “Eu estou aqui no cinema com minha amiga, e meu filho está em casa com minha mãe ou com a baba”, lembre-se que quando chegar em casa estará mais energizada, com mais carinho, mais atenção e mais qualidade para despender e cuidar das pessoas que você verdadeiramente ama.
  •  
  • Cuide da alma - seja praticando yoga, meditação, praticando sua religião ou até mesmo se exercitando. Todas essas são práticas saudáveis que podem ajudar - e muito - quem ama estender a mão ao próximo mas esquece um pouco de si.
  • Por Thamirys Teixeira

    Comente