Como diferenciar as áreas escurecidas da pele

Confira algumas diferenças entre pintas e manchas conforme a coloração
pele-manchas

Foto - Shutterstock

O verão está chegando e é época de usar roupas cada vez mais abertas. Porém para quem tem manchas escurecidas na pele, esta simples atitude pode se tornar um empecilho.  Estas áreas normalmente, estão associadas à idade e exposição aos raios ultravioletas do sol.

O pigmento da pele, melanina, é responsável pelo aparecimento de áreas escurecidas causadas pela idade, exposição aos raios ultravioleta e/ou alterações hormonais fisiológicas. As sardas, melasmas e melanoses solares estão mais presentes nas mãos, rostos e ombros.

Segundo o Dr. Ayrton De Magistris, assessor médico da MIP Brasil Farma, geralmente as áreas escurecidas possuem coloração castanha, em tons claros ou escuros, seu tamanho pode ser variável com um formato irregular e espessura lisa, podendo se manifestar a partir dos 30 anos.

Saiba a seguir, como resolver este problema:

Áreas amarronzadas, escurecidas pelo sol e idade

Um produto que não exige prescrição médica e que ajuda a clarear áreas escurecidas no rosto, colo, mãos e corpo, causadas pela idade ou exposição ao sol é a Caneta Clareadora Spotner. Ela não deixa contornos nas áreas que não precisam ser clareadas, ou seja, não deixa contornos esbranquiçados na pele. O produto evita o reaparecimento de hiperpigmentação, pois em sua formulação já contém o FPS 50 de proteção.

Pintas mais escuras

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o ideal é checar os sinais com bastante atenção a cada três meses; observando o tamanho, coloração, assimetria e bordas. Se uma pinta escura surgir, crescer ou mudar de espessura, o mais aconselhado é consultar um especialista.

Pintas esbranquiçadas

As 'sardas brancas' tendem a aparecer em pessoas com mais idade, geralmente nos braços e pernas. O ideal é procurar um dermatologista que pode prescrever os tratamentos estéticos mais aconselhados.

Pintas avermelhadas

A pinta vermelha afeta até 50% da população, especialmente as mulheres. O aparecimento destes sinais se dá pela produção em excesso de células mortas na camada epidérmica, onde nascem os pelos. Hidratação diária e esfoliação uma vez por semana são os tratamentos mais indicados. Se houver mudança no tamanho, coloração, aspecto, é importante procurar um especialista.


Neste verão, as axilas também precisam de atenção! Fique ligada para evitar que a pele fique escurecida e ressecada. Veja aqui dicas da dermatologista Irina Afonso a convite da Dove e do portal VilaMulher, para te ajudar a cuidar da região e te deixar pronta para os dias quentes:

Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: manchas de pele pele