Clareamento dentário - mitos e verdades

Mitos e verdades sobre clareamento dos dentes

Muita gente se pergunta: o morango realmente clareia os dentes? E o bicarbonato de sódio? Para isso consultamos o ortodontista Guilherme Ramos Costa, que esclarece algumas dúvidas sobre clareamento.

Em primeiro lugar, o bicarbonato não clareia os dentes. "Quando o mesmo é usado na escovação, tem o poder de remover pequenas manchas superficiais, e agir como um polimento, dando a impressão de clareamento imediato", explica Ramos.

Quanto ao morango, existem relatos de leigos sobre o assunto, mas não existe nenhuma comprovação científica sobre o assunto, segundo o especialista.

"Com a facilidade de informação atual, existem técnicas caseiras que prejudicam muito o dente, em alguns casos podendo causar perda do esmalte dental, necrose pulpar e até a perda do próprio dente. Por isso não devemos usar técnicas não comprovadas e sem a supervisão de um profissional, que conhece bem a anatomia e fisiologia do dente", ressalta o médico.

Ramos revela que existem duas técnicas eficientes no clareamento dental. A primeira é a intervenção à laser, na qual o profissional aplica um gel específico sobre os dentes.

"O laser é colocado em cima do gel, com a finalidade de potencializar e acelerar o efeito do gel (há controvérsias) e diminuir a sensibilidade pós, causada pelo gel (comprovado). Em cada sessão este procedimento pode ser repetido até três vezes, e caso não atinja o resultado esperado, três sessões com intervalos de dez dias podem ser feitas. O resultado é mais rápido", explica o ortodontista.

Já o método caseiro, ou Clareamento de Moldeira, são confeccionadas duas moldeiras de silicone sobre as moldagens da arcada dentária, resultando uma placa personalizada. De 10 a 25 dias o paciente coloca uma gota de Peróxido de Carbamida em cada dente da placa e usa para dormir, devendo interromper quando o resultado for atingido. O resultado é gradativo.

A indicação de qual clareamento deve ser usado, é feita pelo profissional que avaliará algumas implicações do paciente, como a quantidade de restaurações já existentes, presença de cárie, saúde gengival, entre outros fatores.


Em alguns casos é possível fazer também uma combinação das duas técnicas. Durante o período de execução do clareamento, o paciente fica restrito a comer e beber alimentos com corantes, como a cenoura, beterraba, café, por exemplo. A restrição é de quatro dias no clareamento a laser e de 20 dias no clareamento de moldeira, sob risco de manchamento.

Por Jessica Moraes

Comente