Britânica descobriu câncer após vício por alface

Elsie descobriu câncer após vício por alface

foto: divulgação

Elsie Campbell, de 59 anos, repentinamente começou a ter desejo de comer folhas de alface, sem razão nenhuma. "Eu comia uma alface inteira no trabalho e depois, no caminho para casa, no ônibus, ficava pensando em comer mais e mais", afirmou ela.

Seu marido Jim, um cientista, começou a pesquisar para tentar entender a vontade da esposa de comer a verdura e descobriu que a alface contém sulforafano, um composto com propriedades antioxidantes, e que seria uma das substâncias das quais o corpo precisa quando está combatendo um câncer.

Elsie consultou um médico e foi diagnosticada com câncer de mama. Segundo ela, depois da operação para retirar o tumor, o desejo de comer alface desapareceu e ela se recuperou completamente.

Jim Campbell acredita que a esposa estava sofrendo de um raro distúrbio alimentar que fazia com que ela ficasse com vontade de comer um alimento que daria a ela nutrientes e minerais que estavam faltando em seu corpo.

"O desejo dela por alface foi um sinal de alerta, se ela não tivesse suspeitado que algo estava errado, ela provavelmente não teria achado o nódulo ou certamente não teria ficado tão preocupada com ele", disse Jim.

Alguns especialistas defendem a ideia de que nossos corpos seriam capazes de associar o alimento aos nutrientes presentes nele. O corpo poderia estar indicando o que ele precisa, mas nada foi comprovado cientificamente.


O que foi comprovado é que a alface, como outros legumes verdes, contém substâncias que podem evitar câncer e ataques cardíacos, por exemplo, e que trazem enormes benefícios em termos de saúde.

O caso de Elsie fez com que Jim Campbell decidisse estudar a relação entre os nutrientes e as doenças. Ele criou um site no qual os usuários podem fazer testes para verificar se têm alguma deficiência nutricional.

Por Jessica Moraes

Comente