Bioplastia: vantagens e desvantagens

A bioplastia pode ser uma alternativa interessante, mas é um procedimento médico e tem que ser feito por profissionais especializados e com muito cuidado, como qualquer outro!
bioplastia

Conhecida como a “plástica sem cortes”, a bioplastia parece ser uma salvação no universo das plásticas. As vantagens são muitas: custo, resultado imediato, aplicação rápida, uso da anestesia local e até dispensa a internação.

A técnica pode provocar reações boas e ruins. “Para obter um bom resultado, a pessoa deve consultar um bom especialista e ainda fazer vários exames. É importante também utilizar aparelhos adequados”, diz Antônio Graziosi, presidente da Associação Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional São Paulo.

Para a pedagoga Fernanda, 28 anos, a técnica não foi segura. Ela apelou à bioplastia no nariz tentando arrebitá-lo. O preenchimento foi realizado em agosto, no próprio consultório médico e durou cerca de uma hora e meia. “Depois de 15 dias peguei uma infecção e fiquei com o rosto completamente deformado”, conta.

Fernanda teve que tomar vários medicamentos e fazer aplicações de corticóide no rosto, mesmo assim, se submeterá a uma cirurgia plástica para solucionar o problema. “Tudo o que fiz foi em vão. Vou ter que apelar para a plástica agora para resolver isso.”

Para o presidente, esse é um dos problemas que a bioplastia pode causar aos pacientes. “O produto aplicado em excesso pode causar muitos e sérios problemas”, afirma. O cirurgião explica que muitas pessoas não especializadas estão se aproveitando do sucesso da bioplastia e realizando a técnica em seus consultórios, e que os riscos de pacientes que se sujeitam a isso é enorme.

Ao contrário de Fernanda, para a professora Camila Ferreira o procedimento foi um sucesso: “Eu coloquei o produto na região dos olhos. Achei que fiquei muito mais bonita e com a pele mais jovem. No mesmo dia eu saí da clínica e fui trabalhar”, conta.

Como funciona?

“É realizada sob anestesia local, por meio de uma pequena incisão na pele feita com microcânulas, semelhantes a uma agulha, porém não cortante, que não causam lesões em nervos e vasos sanguíneos”, explica Graziosi.

O preenchimento é aplicado com micro agulhas, muito finas e com mínima dor. “Depois da aplicação que dura cerca de dez minutos, o paciente está liberado para voltar às atividades habituais. Recomenda-se evitar atividades vigorosas no dia da aplicação”, indica o cirurgião.

É importante ressaltar que em todos os procedimentos cirúrgicos, por mais seguros que sejam, podem ocorrer alguma falha. “A paciente tem que estar ciente do que pode acontecer. Mas com as tecnologias, a preocupação diminui”, diz Graziosi.

Fonte - MBPress

Comente

Assuntos relacionados: bioplastia