Asma? Cuidado com a limpeza dos inaladores

inalador

O tratamento de doenças respiratórias, como asma, pneumonia, gripes e até a fibrose cística inclui o uso de nebulizadores ou inaladores. Eles ajudam na administração de medicamentos diretamente nos pulmões, além da fluidificação das secreções, mas podem ser focos de fungos e bactérias.

O dr. José Eduardo Delfini Cançado, presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) alerta para o risco de contaminação por falta de higiene inadequada. Além da solução medicamentosa, a máscara e o copo reservatório podem ser fontes de contaminação quando não realizada a limpeza ideal.

“A ação do nebulizador é transformar o medicamento em pequenas partículas e possibilitar a sua penetração nos pulmões. Se não houver uma higienização correta, fungos e bactérias podem acompanhar a medicação. Então, o que deveria servir de aliado no tratamento pode virar um grande vilão”, alerta dra. Maria Helena Bussamra, pneumologista pediátrica da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT).

Dicas de limpeza:

  • Antes de manusear o equipamento e a medicação lave bem as mãos. Logo após, deve-se lavar com sabão neutro e secar bem. Como o nebulizador é de material plástico e permanece em ambiente úmido - é preciso água para seu uso -, a dica é lavar com água sanitária na concentração de 0,05%, de acordo com as normas do Ministério da Saúde, o que oferece desinfecção, eliminação de fungos e de bactérias.
  • Ligue o jato de ar antes de guardar o nebulizador para que o sistema fique bem enxuto. Na utilização contínua, vale frisar, o certo é ter dois nebulizadores e usar de forma alternada, fazendo a higienização sempre no fim do dia. Não compartilhe com ninguém.

Por Karina Conde

Comente