Armazenar e transportar carne com segurança

Armazenar e transportar carne com segurança

No verão é preciso redobrar os cuidados na hora da compra, transporte, armazenamento e manipulação das carnes para evitar contaminação e intoxicações alimentares.

Bernardo Tomaz Farias, proprietário da Cruzeiro Carnes, ressalta que o primeiro passo é observar a limpeza, a organização do ambiente e a higiene dos atendentes do açougue. "Observe também se o local apresenta condições adequadas para conservação dos alimentos oferecidos", explicou.

Avaliar se os funcionários usam uniformes, se as carnes são acondicionadas em local limpo, se utlizam tábuas de madeira (o que é proibido) e se é realizada a desinfecção do local adequadamente é a dica da nutricionista Nathália Grijó Guedes, diretora da Nutri Action Consultoria Nutricional.

As carnes podem permanecer fora de refrigeração depois de saírem do açougue, mas é difícil de mensurar tempo e temperatura, pois as pessoas não têm costume de ter um termômetro, segundo a nutricionista. "O ideal é que sejam levados rapidamente à geladeira ou ao freezer. O melhor é fazer tudo que tiver de fazer e deixar por último o açougue, encurtando esse tempo do alimento fora da refrigeração", completou.

Bernardo Farias dá outra dica importante. "Quando for ao açougue, leve sempre uma caixa, sacola térmica ou até mesmo um isopor com placas de gelo para tentar manter as características do alimento. E nunca deixe a carne dentro do carro fechado enquanto realiza outras tarefas na rua", explicou.


Ao chegar em casa, se o alimento for preparado para o mesmo dia ou para o dia seguinte pode ser mantido em geladeira, mas se for consumido em dias subsequentes é preciso estocar no freezer. "Dependendo do tamanho da peça da carne ou frango esse pode ser separado em porções menores, etiquetados e armazenados. Visto que um alimento descongelado não pode retornar ao freezer para um recongelamento", ensinou a nutricionista.

Por Catharina Apolinário

Comente