Antidepressivo engorda?

Foto - Shutterstock

Os efeitos colaterais que giram em torno dos antidepressivos são muitos: aumento do colesterol, glicose (podendo levar a uma diabete) e a diminuição da libido. Um deles (talvez o mais temido pelas mulheres) é o aumento de peso. Segundo Nelson Goldenstein, psiquiatra na cidade do Rio de Janeiro, o uso contínuo do medicamento pode engordar em 70% dos pacientes, tanto mulheres como homens.

Por outro lado, algumas pesquisas afirmam que esse ganho de peso depende do tipo de medicamento usado. Nos anos 90, Ryan Roux, diretor-chefe da farmácia do Harris County Hospital District, em Houston, nos Estados Unidos, por meio de seus estudos, listou os antidepressivos que provocam tanto o aumento como a perda de peso. Entre os que aumentam estão a paroxetina, sertralina, amitriptilina e mirtazapina. Já abupropiona e a fluoxetina não engordam ou até mesmo, emagrecem.

No entanto, é importante frisar que os efeitos variam de pessoa para pessoa. O psiquiatra conta que remédios como este agem de formas diferentes em cada organismo. "É obrigação do médico ficar atento no perfil metabólico do paciente antes de prescrever qualquer um deles. Quando uma pessoa se encaixa no quadro para uso deste medicamento, é preciso explicar logo na primeira consulta as principais mudanças que ele causa no organismo. Em alguns casos indicamos um acompanhamento com nutricionistas", explica o especialista.

No caso de mulheres gestantes, o tratamento mais indicado pode parecer um dos mais absurdos, porém é o mais recomendado. "Ingerir antidepressivos nesta fase implica em diversos efeitos colaterais para o bebê, por isso, em casos de pacientes com depressão severa, indicamos o eletrochoque, que minimiza o estado de angústia e não prejudica o feto", revela Goldenstein.

No Brasil, as mulheres são as que mais reconhecem o início de uma depressão. Um estudo realizado no América Latina mostrou que entre os principais "sintomas" percebidos por elas estão: mudança do apetite; a diminuição do prazer pela vida; diminuição de atividades de hobbies; a piora do desempenho no trabalho; e o isolamento de amigos e familiares.E como falado anteriormente, muitos dos efeitos causados pelos antidepressivos também acabam levando a desistência do tratamento.

Antidepressivos só são receitados em casos avaliados como imprescindível para um tratamento de sucesso. Logo, uma avaliação com um profissional e uma bateria de exames são os principais passos para quem necessita da medicação.


Por Helena Dias e Kelly Jamal