Anticoncepcional - esclareça suas dúvidas

Anticoncepcional  mitos e dúvidas

Para escolher o melhor método contraceptivo, o ideal é ter uma conversa com o ginecologista e obter informações sobre todos eles. Além dos anticoncepcionais orais, existem outros tipos, como os injetáveis, adesivos e outros métodos.

A principal contraindicação está nos métodos hormonais, principalmente naqueles que contém estrógeno sintético (pílula, anel vaginal e adesivo), que não devem ser usados por mulheres fumantes acima dos 35 anos ou que tenham algum fator que predisponha à trombose.

Os mitos mais comuns associados ao uso dos anticoncepcionais são que eles engordam e aumentam as varizes. Na verdade, os anticoncepcionais atuais, pela baixíssima dose hormonal, podem dar um pequeno inchaço no corpo da mulher, mas que é facilmente controlado com a prática de exercícios físicos.

Quanto às varizes, os estudos mais atuais nessa área demonstram que a dose dos contraceptivos é insuficiente para provocar o aumento dos vasos, principalmente em membros inferiores.

Vale lembrar que todos os métodos contraceptivos hormonais podem ter sua eficácia diminuída diante do uso associado de antibióticos e antidepressivos, por exemplo.

Algumas alterações que ocorrem no corpo da mulher com o uso de anticoncepcional voltam ao normal após a suspensão do método. Os efeitos colaterais da pílula variam muito de mulher para mulher: há mulheres que são muito mais sensíveis aos componentes da pílula que outras. Podem ocorrer os seguintes sintomas: retenção de líquido e conseqüentemente aumento do peso; alterações no humor, como irritação, agressividade e até mesmo depressão; dores de cabeça fortes e incomuns; indisposição no estômago ou vômitos; sangramento intermenstrual; alteração na libido e seios doloridos.

Já em relação a doenças como o câncer de mama e o colo de útero, não há nada provado sobre chances de desenvolver esses tipos de doença ou mesmo comprovar um efeito de proteção da pílula.

Em geral, as pílulas têm dose hormonal muito baixa e que não chegam a interferir no ciclo natural do câncer de mama. Quanto ao câncer de colo de útero, não há nenhuma associação ao uso da pílula, pois ele está ligado em mais de 95% dos casos à infecção pelo vírus do HPV.


Por Jessica Moraes

Comente

Assuntos relacionados: anticoncepcional contraceptivo pílula