Ansiedade: como controlar

A psicóloga Leila Salomão nos dá dicas importantes para identificar e controlar a ansiedade
ansiedade

Foto: Push Pictures/Corbis

A gente vive ansiosa por vários motivos. Em algumas fases da vida, dá para contar nos dedos os dias em que conseguimos relaxar completamente. A ansiedade não é considerada um problema pelos especialistas, mas sim uma reação normal do organismo. Entretanto, quando passa a prejudicar o nosso cotidiano, aí sim, é necessária a ajuda de um profissional.

Camila (26), estudante de contabilidade, não conseguia segurar nada por causa do tremores nas mãos que ainda transpiravam demais. Passava noites no banheiro e ainda com o coração acelerado.

Ela nos disse: "Parecia que o mundo acabaria, me dava uma sensação de fraqueza. Eu queria sumir. Só depois de várias sessões com uma psicóloga é que percebi o que eu sentia e passei a controlar a minha ansiedade'.

A psicóloga Leila Salomão diz que ansiedade e medo são muito próximos e as vezes não se consegue distinguir e nos explica: "A diferença entre os dois está no fato de que o medo tem um fator real e palpável enquanto a ansiedade possui características mais subjetivas".

Ela diz ainda que o grande psicológico tem características físicas também, já que são claros claros os como taquicardia (coração acelerado), tremores, tensão muscular, aumento das secreções (urinárias e fecais) ou ainda cefaléia (dor de cabeça). Mas quando essas crises são frequentes e muito intensas pode ser chamada de Síndrome do Pânico (Crise ansiosa aguda).

Relaxe!

Quase sempre, os tratamentos para ansiedade são técnicas de relaxamento, exercícios que levam ao controle da atividade do organismo, como meditação e ioga. Sono regular e saudável e atividades que o paciente goste de praticar costumam funcionar e ainda existem as terapias: cognitiva, comportamental e interpessoal.

Para a terapeuta, as terapias tradicionais podem melhorar a ansiedade por meio do autoconhecimento, mas demoram para dar resultado. Segundo ela,  existem medicamentos comprovadamente eficazes no tratamento dos transtornos de ansiedade, principalmente os antidepressivos e os ansiolíticos.


Fonte: MBPress

Comente