Alimentação saudável = imunidade em dia

Alimentação saudável   imunidade em dia

O sistema responsável pela proteção e pelo combate de doenças, os chamados corpos estranhos, é a imunidade. Cuidar dessa arma todos os dias é bem mais fácil do que muita gente acredita ou faz.

Segundo a nutricionista Fátima Aiko Oda Dajou, de São Paulo, para manter a imunidade em dia basta ter uma alimentação balanceada. A frase parece meio batida, mas a solução mais simples e com 100% de resultados satisfatórios é essa.

"Não existe um só alimento que se deve consumir. É um conjunto deles. São frutas, verduras, legumes... A alimentação saudável proporciona todos os nutrientes necessários, ricos em vitaminas, proteínas, gorduras, carboidratos", afirma.

Algumas pessoas acreditam que se alimentam bem, mas nem sempre estão corretas. Então, qual a melhor maneira de saber se estão, de fato, consumindo alimentos saudáveis e ricos em proteínas, vitaminas, sais minerais, e todas as outras classes de alimentos que necessitamos?

Mais uma vez, Fátima deixa claro que "quanto mais colorido o seu prato, mais nutrientes essenciais você vai consumir. A melhor vitamina é a que você compra na feira".

Portanto o segredo é comer o máximo de variações alimentares possíveis, sempre consumindo um pouco de cada grupo alimentar: carboidratos, vitaminas, sais minerais, fibras, proteínas e lipídios.

Suplementos Vitamínicos

Algumas pessoas realmente precisam deles, mas os suplementos vitamínicos são remédios como outro qualquer, que necessitam de orientação médica para o consumo.

Hoje em dia grande parte da população tem uma alimentação desequilibrada sob o ponto de vista nutricional, além de uma dieta monótona. O que faz com que estes indivíduos, apresentem uma série de sinais e sintomas que o levarão a fazer o uso de suplementos de vitaminas e minerais para amenizar por exemplo, uma TPM, queda de cabelo, unhas fracas, fraqueza nos ossos e etc.

"O que encontramos são pessoas usando suplementos sem necessidade, ou com suplementação mal feita, com nutrientes pouco disponíveis, sem acompanhamento nutricional, o que pode piorar ainda mais o quadro do paciente", afirma a nuticionista Ana Paula Martins, de São Paulo.

A médica ressalta, ainda, a importância do acompanhamento médico nos casos de necessária suplementação de vitaminas na dieta. "É de extrema importância que haja uma individualização desta suplementação, focando exatamente aquilo que é necessário", diz.

Além disso, a profissional salienta que de nada adianta consumir vitaminas em cápsulas se os hábitos alimentares continuam errados. "Tomar suplementos, sem mudar os hábitos de alimentação, não tem vantagem alguma. É errado acreditar que um indivíduo é capaz de escolher por si só o suplemento que deve tomar, e ainda achar que é possível com isto substituir uma boa alimentação", declara.

Além disso, Ana Paula deixa claro que o consumo de vitaminas de maneira desregrada e sem orientação pode causar mais danos do que benefícios. "Existem inúmeras formas de suplementação, sendo que algumas têm pouquíssima absorção pelo organismo e outros ótimos níveis de aproveitamento. Alguns nutrientes ainda competem entre si, favorecendo com que o organismo intensifique a deficiência de algum nutriente."

Quem toma remédios regularmente há um ponto a mais para se preocupar com a auto-medicação de vitamínicos. "Isto pode levar ao aumento ou redução da eficácia do medicamento, trazendo efeitos colaterais", afirma Ana Paula.


A profissional reafirma o que Fátima falou inicialmente: "A dica de sempre é ter uma alimentação variada e equilibrada, pois vitaminas, minerais e boas gorduras estão distribuídas nas mais diferentes frutas, verduras, legumes, grãos, oleaginosas e cereais, e são destes nutrientes que o organismo precisa", encerra.

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente