A caminho da melhor idade

melhor idade e caminhada

Várias doenças que se apresentam com maior incidência entre os idosos estão relacionadas à alimentação, seja como causa, forma de tratamento ou controle. Derrames cerebrais e infartos são as enfermidades que mais matam no país, e a possibilidade de redução das ocorrências por meio da aquisição de hábitos mais saudáveis é grande.

Com o passar da idade ocorrem transformações no corpo, o metabolismo do indivíduo se torna mais lento, ou seja, as necessidades energéticas são menores, e o consumo de alimentos com alto teor nutritivo, pode prevenir algumas doenças e ajudar na manutenção da saúde.

[quebrapagina] Nutrientes importantes nesta fase:

Em qualquer faixa etária, o importante é variar na hora das refeições. Com os idosos não é diferente, o consumo de cereais, leguminosas, verduras, legumes, frutas, carnes, leite e derivados deve ser diário. Os macronutrientes devem ser distribuídos durante o dia da seguinte maneira: carboidratos - 45 a 65%, proteínas - 10 a 35% e lipídios (gorduras) - 20 a 35%.

Vitamina A: As doenças cardiovasculares, gastrointestinais, diabetes e outras comuns entre os idosos, estão ligadas à falta de vitamina A, pois ela interfere na absorção, armazenamento, transformação e transporte dos nutrientes no organismo.

Fontes de vitamina A: leite integral, fígado, peixes, vegetais verde-escuro, amarelo, laranja e frutas.

Betacaroteno: Antioxidante que contribui na prevenção de trombose e aterosclerose (placas de gordura na parede das artérias).

Fontes: mamão, abóbora, manga, melão, cenoura, folhas verdes.

Vitamina E: Combate a formação da aterosclerose, pois reduz o potencial de oxidação do colesterol LDL.

Fontes: óleo vegetal, germe de trigo, cereais integrais, verduras, legumes verdes, sementes e frutas secas.

Vitamina D: Contribui na absorção do cálcio.

Fontes: óleo de fígado de peixe.

Cálcio: Mantém os ossos saudáveis e ajuda no controle da osteoporose.

Fontes: leite, queijo, iogurte, etc.

Zinco: Ajuda a compensar a diminuição da imunidade.

Fontes: carnes, fígado, leite, ovos, cereais, grãos, etc.

Fibras: A constipação é uma queixa constante dos idosos, e as fibras podem ajudar a resolver essa situação.

Fontes: verduras, legumes, frutas, cereais como aveia, farelos, semente de linhaça, alimentos integrais, etc.

Líquidos: Os idosos geralmente não sentem sede ou reduzem por conta própria a ingestão de líquidos, devido à incontinência urinária. Isso favorece a constipação intestinal, desidratação e o aparecimento de problemas renais. È de extrema importância que a ingestão de líquidos (água, chá, sucos) seja de 6 a 8 copos por dia.

Atividade Física:

A falta da prática de exercícios pode favorecer o aparecimento ou agravamento de algumas doenças, como osteoporose, artrite, doença coronariana e obesidade.

As quedas ocorridas nessa fase se dão devido à perda de equilíbrio, força e flexibilidade, fatores que podem ser melhorados com a prática de exercícios físicos.

Preservar a força muscular, melhorar o apetite e o humor também são resultados da prática regular de exercícios. Consulte o médico e veja qual a modalidade e freqüência indicada.

Por Roberta dos Santos Silva

Nutricionista - CRN-3 14.113

Comente

Assuntos relacionados: saúde nutrientes idosos melhor idade