68% da população obesa de SP é mulher

gordura

Foto - Shutterstock

Quantidades muito altas de gordura no organismo atingem 68% das mulheres e 50% dos homens na capital paulista significando o aumento da obesidade. É o que revela estudo realizado em abril pelo programa Meu Prato Saudável, parceria do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas com a LatinMed Editora em Saúde.

Entre todos os participantes, 35% tiveram seus níveis de gordura avaliados como alto, e 57%, como muito alto, com maior prevalência entre as mulheres.

Esses altos níveis de gordura representam risco aumentado para doenças, como diabetes mellitus, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, doenças respiratórias, pancreatite, doença hepática gordurosa não alcoólica e câncer, entre outras.

O método mais comumente utilizado para verificar peso, sobrepeso e obesidade é o Índice de Massa Corporal (IMC). "Porém, ele pode subestimar a gordura corporal por não diferenciá-la da massa muscular", observa a médica Elisabete Almeida, diretora-executiva do programa Meu Prato Saudável.

Uma boa dica para ter uma alimentação saudável é preencher metade do prato com verduras e legumes (crus e cozidos) e a outra metade, divida em carboidratos (arroz, massas, batata, mandioca ou farinhas) e proteínas (animal e vegetal).


Comente