10 dicas para garantir a higiene oral

Dez dicas para garantir a higiene oral

Não há quem não duvide que um belo sorriso é o melhor cartão de visitas de uma pessoa. Um sorriso saudável, inclusive, garante mais do que boas relações interpessoais: pode ser decisivo para evitar problemas cardiovasculares, gastrointestinais, diabetes, cárie, doenças gengivais, halitose e até mesmo câncer oral.

"Não adianta ter dentes bonitos se a gengiva estiver comprometida com a coloração alterada, ou a língua com acúmulo de saburra", alerta o cirurgião-dentista Hugo Lewgoy.

O especialista afirma que o que existe de mais moderno em matéria de higiene oral, é a chamada filosofia iTOP, que pode ser traduzido como "Higiene Oral Ensinada Individualmente", uma técnica que permite prevenir as doenças orais de uma forma muito simples.

Veja a seguir a sugestão da empresa de odontologia Curaprox, com dez dicas baseadas nessa técnica para uma higiene oral perfeita:

1. Escolha uma escova dental de boa qualidade. Elas devem ser do tipo ultramacias e com uma grande quantidade de cerdas, preferencialmente acima de cinco mil. Recomenda-se sempre trocar de escova a cada dois ou no máximo três meses.

2. Antes de se iniciar a higiene oral, as mãos e unhas devem ser muito bem lavadas e esfregadas com água e sabão. Um bochecho com água para eliminar resíduos de alimentos deve ser realizado, pois diminui a chance da comida ficar presa entre as cerdas e sofrer uma decomposição posterior.

3. Utilize pouca pasta ou creme dental. O importante é a escova e não o creme dental. A pasta não deve ser abrasiva e sempre ser utilizada em uma pequena quantidade (semelhante a um grão de ervilha).

4. O fio dental é um poderoso aliado para prevenção das doenças orais, porém, devido à região localizada entre os dentes ser côncava (como um prato de sopa), o fio dental não é 100% eficiente.

5.Para a escovação da região localizada entre os dentes (região proximal) é fundamental a utilização de uma escova interdental. Apenas as escovas interdentais conseguem remover ou desorganizar a placa bacteriana desta área de forma completa.

6. A técnica correta de utilização da escova interdental é no espaço entre dois dentes, com a inserção da ponta da escova de forma inclinada em direção à gengiva, junto ao chamado colo do dente. Deve-se localizar e inserir a ponta da escova na entrada do espaço entre dois dentes. Nos dentes superiores inclina-se a escova um pouco para cima e nos dentes inferiores inclina-se a escova um pouco para baixo. Este acesso deve ser realizado de forma delicada com uma pressão suave e sem forçar a escova.

7. Para complementar a escovação durante o dia, principalmente quando não se tem acesso a uma pia, pode-se utilizar uma escova do tipo unitufo. Esta escova permite a desorganização do biofilme oral das principais áreas de acúmulo que são justamente as margens gengivais. Deve-se passar a língua sobre os dentes e sentir rugosidades na superfície dos dentes. É só pegar a escova unitufo e dar uma escovada no local sem a necessidade de enxaguar a boca ou de utilizar creme dental.

8. A limpeza da língua também deve fazer parte da higiene bucal, principalmente para prevenir a halitose, que pode ter causas multifatoriais, mas na maioria das vezes está relacionada com fatores localizados na boca, principalmente pela presença de um tipo de placa bacteriana formada sobre a língua chamada de saburra lingual. A solução é realizar diariamente a higienização da língua e a remoção da saburra lingual com higienizadores linguais plásticos que removem a saburra lingual sem machucar a língua e sem provocar ânsia e náuseas, de uma forma muito mais eficiente do que as escovas normais.

9. O uso de antissépticos promove o chamado controle químico do biofilme oral, porém, ele só deve ser utilizado em casos específicos e sempre sob orientação profissional. Porém, quando a desorganização da placa é realizada de forma eficiente, os antisépticos são totalmente dispensáveis.

10. Após a realização da higiene oral a escova não pode ser armazenada sem nenhum tipo de cuidado. A limpeza das escovas deve ser iniciada pela lavagem com água corrente e remoção do excesso de pequena batida da escova sobre a palma da mão. Deve-se aplicar um desinfetante através do gotejamento de uma pequena quantidade de antisséptico oral. Coloca-se o protetor de cabeça que deve ter a parte interna também embebida pela solução antisséptica. Em seguida, a escova pode ser guardada.

Por Jessica Moraes

Comente