Temperos podem substituir o sal

Temperos são ótima opção para substituir o sal

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

Você sabia que o brasileiro consome, em média, duas vezes e meia mais sal do que recomenda a Organização Mundial de Saúde? E que nos últimos anos, há muita gente vivendo de dietas onde há severa restrição de sal, como é o caso dos hipertensos? O consumo diário ideal é de cinco gramas, de acordo com as sociedades de cardiologia, hipertensão e nefrologia.

Para se adaptar a essas dietas, especialistas sugerem que outras especiarias sejam utilizadas na cozinha, que dêem sabor à comida sem necessariamente comprometer a saúde.

Segundo a personal gourmet Raquel Sena, temperos desidratados são excelentes e geralmente de sabor e cheiro fortes, além de serem ricos em sais minerais, podendo ser uma opção para substituir o sal industrializado.

Ervas frescas como cheiro-verde, orégano, agrião, manjericão, cebolinha-verde e alho, facilmente encontradas dão um toque especial a qualquer receita. "Só é preciso tomar cuidado para não colocar dois deles na mesma panela, pois os sabores se anularão", alerta Raquel.

Para as carnes, o ideal são os temperos em grãos e pós como as pimentas do reino preta e branca, cominho, canela, cravo da índia, açafrão, curry, páprica doce e picante.

O que não afeta o ardor, afeta a cor, no caso da páprica picante afeta os dois e é um substituto à pimenta e ao colorau ao mesmo tempo. "O alho é um dos principais temperos. Realça os sabores, tanto os suaves, quanto os fortes e não entra em conflito com nenhum outro tempero", destaca a especialista.

Já a cebola é encontrada em três tipos mais comuns: a cebolinha verde, ótima para temperar cozidos e feijão; a cebola amarela e a roxa, sendo a roxa um pouco mais adocicada e suave que a amarela, mas ambas são usadas da mesma forma, trituradas, em creme, em rodelas, em tiras, desfolhada, em cubinhos, em cubos grandes ou mesmo inteira. "É parente próxima do alho e você irá dispensar um dos dois se quiser deixar o sabor muito suave, porque ambos realçam o sabor dos alimentos."

Os pimentões comuns são o verde (amargo), o amarelo (neutro) e o vermelho (adocicado). O verde é o mais usado no dia a dia, em cozidos, vinagretes e até em saladas. O amarelo vai bem temperando molhos para churrasco e saladas. O vermelho é muito usado nas comidas típicas nordestina e chinesa.

Também da família dos pimentões existem os vários tipos de pimenta. A malagueta vermelha e amarela, a pimenta murici, a pimenta-de-cheiro (que não arde), a dedo-de-moça, cumari, biquinho e muitas outras. Na hora de comprar, é sempre bom perguntar como se usa. São ótimas em molhos e normalmente não são colocados nas receitas, mas vão como complementos à mesa.

"E por falar em ardor, tem as raízes condimentares. As mais comuns são o gengibre e a raiz forte", sugere Raquel.


Óleo, manteiga, margarina, azeite, contribuem na digestão e podem ser usados em quantidades mínimas se houver algum tipo de restrição alimentar. Você encontra em quase todas as receitas algum tipo de gordura vegetal ou animal, ou os dois, eles também ajudam a realçar o sabor dos alimentos.

Por Carmem Sanches

Comente

Assuntos relacionados: saúde temperos hipertensão sal