Solteiros: dicas para se alimentar bem

Solteiros dicas para se alimentar bem

O que fazer para se alimentar bem quando se mora só? Os solteiros e solteiras de plantão tendem a não fazer escolhas saudáveis, comer fora e não seguem uma rotina saudável de alimentação, mas pode ser diferente. O Vila Equilíbrio traz para você dicas para os solteiros se alimentarem bem e com saúde.

A nutricionista Ariane Longo, do Hospital Centro Especializado em Cirurgias Minimamente Invasivas, CECMI, dá algumas dicas de alimentação. Ela afirma que quem mora sozinho deve sempre ter opções saudáveis e práticas para o dia-a-dia.

- Fazer compras semanais de frutas, legumes e verduras, evitar comprar alimentos industrializados como salgadinhos, doces, bolos prontos, pipoca, amendoim, beliscos em geral são atitudes que colaboram para uma alimentação saudável. "A disponibilidade de doces e besteirinhas no domicílio leva o indivíduo a consumi-los", falou a nutricionista.

- Congelar alimentos não é o ideal, mas pode ser uma opção, desde que o alimento seja parte de uma alimentação equilibrada.

- Opções para delivery saudáveis são poucas, mas hoje em dia já existem em alguns locais nas grandes cidades, restaurantes que fornecem esse tipo de serviço, o jeito é procurar por eles. Optar por alimentos saudáveis.

-Lanches rápidos e saudáveis. Pratos rápidos e saudáveis, como saladas com grelhados são rápidos de fazer, desde que já higienizados/descongelados. Lanches naturais também são mais rápidos, porém o ideal é mesclar dentro das opções acima.

A nutricionista indica o que comer:

Café da manhã: no desjejum se alimente com frutas, pães integrais, queijo branco, leite desnatado, cereais integrais, iogurtes desnatados/light;

Almoço: geralmente é realizado fora de casa, em horário de expediente, procurar sempre restaurantes por kilo/self service/ a la carte que tenham opções equilibradas. O ideal de quantidade de cada grupo alimentar varia individualmente, mas a história do prato colorido é verdadeira, sempre com muitos vegetais, carboidratos integral em quantidade controlada (como arroz integral) um grão (pode ser feijões, ervilha, soja) e uma fonte proteica (carnes), sem frituras ou molhos gordurosos (que devem ter consumo esporádico);

Lanche da tarde: optar por frutas, podem ser in natura ou em barra sem acréscimo de açúcar ou desidratadas, as barras de cereal também valem ou biscoito/torradas integrais em pouca quantidade que podem ser acompanhadas de requeijão/cream cheese light;

Jantar: como geralmente é realizado em casa, como opções temos:

- saladas acompanhadas de grelhados (temos opções de saladas já higienizadas ou hidropônicas que têm maior durabilidade, de congelar carnes/filés de frango/peixes - dessa forma 1 compra semanal é suficiente);

- sopas de vegetais e carnes - feitas com pouco carboidrato (batatas, mandioca, mandioquinha em pouca quantidade) e rica em folhas e outros legumes acompanhadas de uma carne desfiada magra

- lanches naturais - feitos com pães integrais/com grãos light, com ricota/queijo cottage/atum sólido conservado em água/peito de perú light, folhas como rúcula/alface e legumes com cenoura/tomate;

Lanche da noite: fruta ou iogurte light ou vitaminas de leite desnatado com fruta.

Como dividir as porções?

O ideal é sempre fracionar a alimentação a cada 3 horas. A quantidade varia conforme idade, sexo e compleição (biotipo) do paciente, sempre evitar jejuns prolongados e evitar beliscar.

Como não estragar os alimentos?

Além da opção do congelamento e das compras semanais, estar sempre atento à validade dos produtos na hora da compra e não fazer grandes estoques.


Dicas para as compras

Escolher um dia da semana para a compra, sempre reabastecer os estoques de vegetais, pães integrais e lacticínios; as carnes podem ter sua compra quinzenal, e cereais integrais/em barras, frutas em barra/desidratadas podem ser em compras mensais. Procure um supermercado que tenha essas opções em sua região.

Por Catharina Apolinário

Comente