Rótulos de alimentos camuflam a quantidade de gordura trans

Rótulos ainda escondem a gordura trans

Foto: Flint/Corbis

Torna-se cada vez mais comum encontrar nos rótulos dos alimentos industrializados a frase "não contém gordura trans". Mas, apesar dessa informação, não se engane! Elas estão apenas camufladas nos alimentos!

Uma pesquisa realizada pela Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) com 53 alimentos industrializados de nove categorias diferentes, concluiu que 32% deles ainda contêm gordura trans. Um exemplo disso são os biscoitos waffer. Algumas marcas apresentam entre 0,3 e 0,7 gramas por porção de 30 gramas.

Sendo assim, se o consumidor ingerir o pacote inteiro (que varia entre 110 a 200 gramas) pode ultrapassar o limite diário recomendado que são 2 gramas por dia. Essa camuflagem do valor ocorre pelo fato de que, embora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) obrigue, desde 2006, todos os fabricantes a indicarem a quantidade de gordura trans presente no produto, na legislação existe uma brecha permitindo que a quantia dessa substância seja omitida quando é inferior a 0,2 gramas por porção.

Eliane Monteiro, nutricionista da Keep Light explica que as gorduras trans são adicionadas aos produtos industrializados com o intuito de aumentar o sabor e conservar por mais tempo os alimentos. No entanto, os de origem animal, como a carne e o leite, possuem pequenas quantidades dessas gorduras, mas não são prejudiciais.

A nutricionista relata ainda que quando a informação está escondida, os consumidores não se atentam à ingestão diária dessa substância e passam do valor permitido. Entretanto, outros ingredientes também são maléficos a saúde. "É importante verificar a composição do alimento, pois é possível identificar a adição de gorduras hidrogenadas, conservantes e corantes, que também são prejudiciais", alerta ela.

E completa: "Sorvetes de massa, batatas fritas, salgadinhos de pacote, bolos industrializados, biscoitos recheados, massas folhadas, pipoca de microondas, pratos congelados, maionese, chocolate em barra e bombons apresentam essas substâncias. Além dos alimentos de fast food, que são vilões de uma dieta saudável".


De acordo com Eliane, o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar aumento do colesterol total e do ruim (LDL-colesterol) e ainda redução dos níveis de colesterol bom (HDL-colesterol). "Outros problemas de saúde que a pessoa pode obter devido ao consumo em excesso são doenças vasculares, especialmente doenças cardíacas (infarto, hipertensão, aterosclerose) e acidente vascular cerebral (AVC ou derrame), que representam uma das principais causas de morte no mundo", afirma.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente