<- Cozinha Consciente

Reaproveitamento de alimentos leva à economia doméstica

O reaproveitamento de alimentos ajuda a economizar em casa e também contribui com o meio ambiente
Reaproveitamento de alimentos leva à economia doméstica

Foto - Reprodução

Você já parou para calcular quanta comida desperdiça em sua casa? Segundo estudos, toda a comida desperdiçada na América Latina poderia alimentar 300 milhões de pessoas. Só no Brasil, 39 mil toneladas de comida vão para o lixo todos os dias, um volume que seria suficiente para alimentar 19 milhões de pessoas, com direito à café da manhã, almoço e janta. Mas este cenário poderia ser bem diferente se soubéssemos o quão importante é o reaproveitamento dos alimentos. E na maioria das vezes, todas as sobras que jogamos fora poderiam se transformar em pratos deliciosos e criativos, o que seria vantajoso em termos de economia doméstica, gerando redução de gastos de 20% no orçamento mensal. 


Pensando em adotar novas maneiras de poupar dinheiro na cozinha e também contribuir com o meio ambiente, na medida em que criamos menos lixo, elaboramos 4 passos que você pode seguir para aprender como pode aproveitar melhor alimentos como verduras, hortaliças e cascas de legumes na sua casa. O conceito de cozinha sustentável também tem como base o projeto “Cozinha Consciente”, elaborada pela marca Monsanto, que visa à valorização do consumo integral dos alimentos.

Passo 1 - Vamos às compras

1) Antes de sair em busca de mantimentos para sua casa, procure fazer uma lista com tudo o que você pensa em comprar. Essa também é uma forma de evitar comprar algo que não irá consumir de fato.

2) Ao fazer a lista de compras, priorize alimentos como legumes, verduras e frutas, deixando de lado os supérfluos, como balas e doces, que são uma verdadeira tentação, especialmente para as crianças.

3) Reduza o número de vezes que vai ao mercado. Assim, você evita compras desnecessárias de itens supérfluos.

4) Comprar legumes e frutas considerados “feios”, às vezes, é uma forma de economizar, porque esses alimentos podem estar na promoção.

5) Se preferir, faça um menu semanal, considerando tudo o que será servido à sua família no almoço, no jantar, café da manhã e lanche da tarde. Com o planejamento dos pratos fica mais fácil saber o que será preparado e o que poderá ser congelado.

Passo 2 - Conservando os alimentos

Reaproveitamento de alimentos leva à economia doméstica

Foto - Reprodução

O modo como você conserva frutas, legumes, verduras, carnes e outros alimentos é essencial para a durabilidade deles e para o não desperdício. Por isso:

1) Carnes, peixes e aves devem ser congelados assim que chegam do mercado. Eles devem ser limpos e armazenados em saco plástico próprio e higienizado. Preferencialmente, esses alimentos devem ser armazenados em pequenas porções, pois, desse modo, você descongela apenas o que vai consumir naquele dia.

2) Ao descongelar os alimentos, coloque-os sobre uma travessa, em cima da pia e na  temperatura ambiente até que todo o processo de descongelamento tenha terminado.

3) Mantenha sempre a geladeira e o congelador limpos, já que o excesso de gelo faz que os eletrodomésticos consumam mais energia.

4) As frutas podem ser armazenadas em um ambiente fresco e arejado, e, após o consumo, aí sim vão para a geladeira.

5) Verduras e hortaliças nunca devem ser colocadas na última prateleira da geladeira, pois isso queima e estraga as folhas.

Passo 3 - Preparo sustentável

Você pode não saber, mas a forma como você prepara os alimentos também influencia na economia doméstica. Com um pouco de criatividade é possível aproveitar o mesmo alimento em receitas diferentes, evitando ao máximo o desperdício. Vejamos mais dicas:

1) Os queijos ressecados podem virar o queijo ralado usado como tempero do molho de macarrão.

2) Sabe aquele pão amanhecido de ontem? Ele pode virar torradas bem incrementadas para o lanche da tarde. Ou ainda, pode se transformar em farinha de rosca. É só bater as fatias de pão no liquidificador.

3) Que tal virar vegetariano por 1 ou 2 dias na semana? Optar por refeições à base de verduras e legumes e abrir mão das carnes e aves de vez em quando pode fazer bem ao seu organismo e ainda poupa dinheiro.

4) Leve à mesa apenas a quantidade ideal de comida que será consumida naquela refeição, afastando qualquer possibilidade de jogar comida no lixo.

Passo 4 - Sobras no lixo, nunca mais!

Reaproveitamento de alimentos leva à economia doméstica

Foto - Reprodução

O reaproveitamento dos alimentos é uma forma inteligente de consumo, em que cada pedacinho dos legumes, verduras, frutas e carnes é utilizado em diferentes preparos. Veja exemplos de reaproveitamento:

1) Ao cozinhar legumes e carnes,deixe reservado o caldo de cozimento para utilizar no preparo de caldos, sopas e risotos.

2) Sobras de carne e frango podem servir de recheio para tortas e sanduíches.

3) Talos e cascas de legumes são reaproveitados como ingredientes de tortas e quiches, deixando um sabor especial, além de terem muitas vitaminas.

4) As cascas das frutas viram geleias deliciosas ou, ainda, podem virar recheios de bolos ou biscoitos.

Depois de todas essas dicas inteligentes inspiradas no projeto “Cozinha Consciente”, você já pode começar a praticar sustentabilidade na sua casa. Assim, podemos ter uma vida mais saudável ao aproveitar melhor os recursos que a natureza nos oferece! Quer saber mais sobre cozinhar com consciência? O vídeo abaixo, produzido pela Monsanto, é uma forma divertida de aprender sobre o tema. E ainda dá água na boca! Assista!

Por Renata Branco

Comente